Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

terça-feira, maio 17, 2016

PROCURADOR DE PECADOS





 Recuperação de texto

 E a mulher de Ló olhou para traz e converteu-se numa estátua de sal. Gêneses: 19: 26

Procurador é aquele que exerce uma atividade digna bem conhecida no seio da sociedade, merecedor da confiança daquele que o constituiu. Como por exemplo, citamos o advogado quando constituído por seu cliente, para defender seus interesses.

Assim, atua como aquele que procura mostrar sempre a verdade, para o bem daquele que o contratou. Atua também como um mediador, mandatário, enfim, uma pessoa de bem e qualificada, com função bem definida, desta forma está legalmente preparado para exercer sua atividade.

Olhando para a sociedade, encontramos outro procurador, não constituído oficialmente, sim por si próprio, este não está apto para exercer tal atividade de forma legal. Ele procura estar pronto para atuar como aproveitador, enganador, se coloca sempre em situações que lhe favoreça. Nosso dicionário, também nos fala sobre a 'Procuradeira', uma mulher curiosa, que gosta de procurar ou investigar; está sempre atenta toda pronta para usar sua astúcia, tirando sempre algum proveito com seu mal proceder.

Desta forma, em ambos os casos, estão sempre envolvidos em situações onde que causam problemas, sempre presentes onde não devem intrusos. O mais importante para se observar é que este tipo de pessoa procura envolver-se em diversas situações, tomando parte de casos de forma que lhe traga algum favorecimento, mesmo que assim prejudique o seu próximo. Geralmente são pessoas sem ética, mentirosas, enganadoras e maldosas.
Sabemos que todas estas situações são tristes, tem maiores incidência na crueldade que impera na sociedade são pessoas que não vivem a verdade, estão longe de Cristo, são enganadores que talvez por uma educação falha, tenham por consequência todos estes predicados, este é o resultado final de uma conduta destruidora da verdade e dos homens de bem.

Encontramos em nosso meio, o procurador de pecados, com uma conduta um pouco diferente, porém destruidora da mesma forma, caminham pela via expressa da mentira, ele está sempre presente. Sabemos existir, aqueles que muitas vezes duvidamos ser realmente evangélicos [é triste falar assim], mas existem! Pois exercem igualado costume. Entretanto, não devemos proceder da mesma forma em nossas Igrejas, procurando pessoas neste estado, devemos sim: encaminhá-las a correção necessária.

Desta forma, procuramos deixar um texto amparado em amor com ensinamentos bíblicos, para melhorar o discernimento espiritual desse tipo de pessoa. Oramos para que alcancem uma pronta recuperação e vivam como Cristo nos ensinou.

Quando usamos este título, 'Procurador de Pecados', não temos a intenção de acusar qualquer irmão que viva diretamente conosco e sim de conduzi-los à mudança, para que tal comportamento seja corrigido, não se torne sempre um mal entre os Irmãos. Caso contrário, só poderá trazer dor, tristeza, separação e muitas vezes causam situações irreparáveis. Existem pessoas, que procuram a falha do irmão, espalhando uma notícia em poucos segundos, certamente o acontecimento sempre está distorcido, muito a gosto do divulgador, ele procura defeitos em qualquer canto, até mesmo com o desejo e finalidade de prejudicar a comunhão do Irmão com a Igreja e ainda com pessoas do seu relacionamento.

Existem aqueles que apontam constantemente erros, rapidamente se espalham no seio da Igreja. Temos aquele irmão que aperta a ferida alheia até a exaustão, outros são vigilantes do erro, se alegram quando toma conhecimento da falha de alguém, aparecendo á chamada oportunidade, coloca o próximo, como mau exemplo na comunidade. Mais grave ainda é o chamado “Desenterra defunto”. O que seria isto? Buscar lá no passado, alguns acontecimentos que constrangeram bastante uma pessoa e trazendo para o presente esta situação, aflora o mau exemplo.

É uma conduta lamentável, é uma forma de perseguição, isto sabe também é antibíblico, pois maltrata muito qualquer Irmão nesta situação. O Irmão atingido, muitas vezes enfraquece e se deixam abalar em muito sua vida Espiritual na Igreja, atitudes como está é desastrosa, chega ser cruel.

Esperamos que este texto auxiliasse espiritualmente aos procuradores de pecados. Precisamos lembrar que tais atitudes são antibíblicas. Não estão harmonizadas em Cristo. Não temos o direito de inflamar situações que não nos pertencem e sim a Deus. Olhar para traz é pecado! Lembrar do erro do seu irmão é pecado! Guardar mágoas é pecado! Todo o passado de qualquer irmão está entregue a Deus. Olhar para traz é ir contra a vontade de Deus, ser desobediente. Lembramo-nos da mulher de Ló, que foi tomada a juízo, imediatamente por Deus “virando uma estátua de sal” quando olhou para traz, desobedecendo ao Senhor.

Precisamos viver Cristo verdadeiramente, amar o próximo, juntar ovelhas perdidas e colocá-las no pastoreio, curar quem precisa ser curado. Este procedimento é obrigação dos Cristãos.

Ressaltamos, que devemos sempre exortar o pecador isto é bíblico, mas não podemos curar ovelhas, lembrando-lhes seus velhos erros, precisamos deixar Cristo conduzir o nosso hoje sem nos prendermos ao passado.

O presente pertence a Cristo, é luz brilhando eternamente entre os irmãos. Não podemos ofuscar a luz de Cristo. Precisamos lembrar que pertencem às autoridades e autarquias, cuidar de todos os problemas que surjam no seio da Igreja, a eles pertencem o trabalhar neste sentido fazendo o melhor para que segundo os ensinamentos de Cristo, reflitam em atitudes dignas a serem seguidas pelos irmãos.

Não vamos elucidar problemas conforme nosso julgamento lembre sempre que o verdadeiro irmão deve viver em Cristo, sentindo o refletir de Sua maravilhosa Luz. O passado já tem o seu cuidado o juízo de Deus! O juízo de Deus é tremendo! Aos procuradores de pecados, desejamos e intercedemos que mudem, reflitam vivam novas atitudes conheçam a Cristo na sua totalidade e verdade, seja luz! Que vivam e aproveitem realmente as maravilhas da glória de Deus! Glória que está gratuitamente neste mundo maravilhoso.

A glória consumada em morte de cruz foi Jesus Cristo que sofreu por nossos pecados, nos concedeu a oportunidade da salvação e o perdão dos nossos pecados.  Amém.

Diácono Rilvan Stutz
Igreja Presbiteriana de Realengo – Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo, obrigado e volte mais vezes...

Rádio Rei dos Reis