Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

quarta-feira, setembro 15, 2010

TEORIA DO PROCESSAMENTO DA INFORMAÇÃO

EDUCAÇÃO






A teoria do processamento da informação adaptou o modelo do computador para descrever como a informação é apreendida pelos sujeitos e, como estes utilizam esta informação para interagir com o mundo.
=
Esta explicação postula que da mesma forma que os dados entram num computador e são codificados para serem armazenados, assim acontece com um indivíduo: os dados são focados pela atenção que lhes é dedicada por um indivíduo, entram através dos receptores sensoriais (visão, tacto, audição, olfato e paladar) e são codificados e armazenados.

Esta metáfora, ainda que básica, permite explicar os mais importantes processos psicológicos da aquisição de informação por um indivíduo. De fato, a metáfora é muito bem conseguida, se não vejamos: Em termos psicológicos, a aquisição de informação depende de quatro processos básicos:

1 – Registro Sensorial – Num primeiro processo, a informação do meio capta a atenção de um indivíduo e ativa um receptor (órgão sensorial), sendo por breves momentos apreendida na memória sensorial. A memória sensorial, também designada de registro sensorial, retém a informação apreendida do meio e desperta um padrão de reconhecimento face às aprendizagens já realizadas por um indivíduo. É este reconhecimento que permite a fase seguinte, a codificação.
=
2 – Codificação – Após registrada sensorialmente dá-se início a um processo que compara a informação registrada à já adquirida pelo indivíduo. Se a informação registrada não for relacionada com a já existente, não encontra forma de ser armazenada. Se, por outro lado, existe um padrão entre a informação registrada e a informação interna existente, a informação do registro sensorial é acrescentada à já existente, passando-se para a próxima etapa, o armazenamento. Sempre que não se encontre uma relação entre a nova informação e a já existente, então o indivíduo não tem como relacionar a nova informação (processo base da aprendizagem que determina a importância do nível ótimo das experiências).

3 – Armazenamento – Após identificado um padrão entre a informação codificada e a informação existente criam-se condições para o Armazenamento. Importa referir que o padrão que associa a nova informação à já existente não tem de ser concordante, fato pelo qual a nova informação pode desestabilizar ou chocar com a informação existente. O processo de armazenamento permite que a informação registrada do meio seja armazenada pelo indivíduo com recurso à memória de longo prazo. Este armazenamento pode ser armazenado por toda a duração de uma vida, permanecendo acessível ao indivíduo através do último processo, a recuperação.

4 – Recuperação – Atua como terminal de saída, ou seja, a informação inicialmente registrada do meio (1) pelos receptores sensoriais, codificada (2) em função das estruturas de conhecimento do indivíduo e armazenada (3) na memória de longo prazo, é recuperada sempre que o indivíduo faça uso dela quer seja de forma descritiva ou de forma a relacioná-la com nova informação.

A teoria do processamento da informação foi alvo de duras críticas, principalmente por parte dos cognitivistas, que a acusavam de ser simplista e ignorar a cognição em todo o processo de aprendizagem. De fato, apesar destas críticas que têm algum fundamento, a verdade é que esta teoria permite uma analogia muito feliz entre o computador e a forma como os indivíduos adquirem e processam informação do meio.









Postado Por Sheilla Carvalho Stutz

Heldings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
VirNeto-Sprinthall - Membro Shvoong
Catedral Presbiteriana Rio de Janeiro