Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

sábado, maio 26, 2012

RESPOSTA A UM INTELECTUAL

=EDIFICAÇÃO







===============================Rede de Divulgação


Dia desses li um texto em que o autor dizia que não podia crer em um Deus que entregava seu próprio filho à morte. O problema não é a afirmação em si, lido a tanto tempo com argumentos tais como este que já não me incomodam. O que me causou estranheza foi o fato de o autor da frase já ter sido pastor e ser, ainda hoje, um teólogo respeitado, embora aparentemente demonstre desprezo pelo título e pelo pensamento teológico.

Bem, não sou um teólogo, muito menos respeitado, e minhas palavras não têm repercussão, a não ser aqui no nosso cantinho, onde amigos como você se achegam e me leem. Mas, com todo o respeito que merece o ex-pastor, penso que ele nunca teve um entendimento visceral sobre a encarnação. Sim, pois de nada valem as muitas letras se não forem entranhadas com a cruz. Não que a fé cristã descarte a razão, longe disso, mas a fé fala para além da razão.

Fico tremendamente triste quando vejo homens inteligentes, com vasto conhecimento teológico, com capacidade de discernimento acima da média, engasgarem com coisas que deveriam ser rudimento. São como Nicodemos, mestre entre seu povo, mas que não conseguia entender o que Jesus falava. Falta-lhes o toque da fé que abre o entendimento para receber a revelação não apenas como uma experiência intelectual, mas como encontro que envolve entranhas. Necessitamos urgentemente de pessoas que unam razão, intelecto, humildade e uma profunda experiência de encontro com Cristo. Infelizmente tenho visto pouquíssimos homens com essas marcas.

Voltando à afirmação do primeiro parágrafo. Fiquei surpreso com a superficialidade da conjectura porque só quem não conhece a encarnação e a revelação de Deus é que pode sustentar dúvida tão óbvia. Em primeiro lugar, a Bíblia nos diz que Jesus a si mesmo esvaziou e se entregou. Portanto, foi um ato voluntário do próprio Jesus não uma imposição de quem quer que seja. Além disso, a Palavra nos revela que Jesus é Deus, o que significa que não é o homem Jesus ou uma criatura de Deus que se entrega no calvário; é o próprio Deus que se entrega.

Esta é a loucura da cruz. O Deus que se entrega é o mesmo que chora, e é o mesmo que consola. Não é apenas um pai que entrega o filho, é muito mais que isto: É o Pai que se entrega no Filho. Em Cristo, Deus se faz carne e se entrega por amor. Este é o mistério da encarnação. Este é o mistério da fé.

Este é o amor incompreensível de Deus. Esta entrega que Ele fez de uma vez por todas na cruz do Calvário é a nossa garantia de que este amor imensurável e inexplicável nos acompanhará pelos séculos dos séculos.

Nesta fé descansamos.










Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog " A Serviço do Senhor "
Diác. Rilvan Stutz " O Servo com Cristo "
Fruto do Espirito - Pr. Denilson Torres

Rádio Rei dos Reis