Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

sexta-feira, abril 30, 2010

CRENTE NÃO SE SUICIDA?

EDIFICAÇÃO


Nunca fiz um estudo bíblico detalhado sobre suicídio, apesar de ter escrito sobre eutanásia e muito do que aprendemos sobre esta prática se aplica ao suicídio, pois em ambas situações lidamos com a valorização da vida. Mesmo assim, tenho alguns pensamentos sobre o assunto.

Alguns apontam a morte de Sansão (Jz 16. 29-31) como sendo um exemplo de um servo de Deus que se suicidou. Mas observo que a posição de Sansão não pode ser vista como normativa ou até exemplificativa da questão. Sansão era mais um prisioneiro de guerra, do que qualquer outra coisa. Ele e o país se achavam em uma situação emergencial de conflito, como descrevem os capítulos 13 a 16 do livro de Juízes. Vemos, em sua ação, não um suicídio por desespero, pelo fato de estar cego, mas um ato de um guerreiro que não hesita em sacrificar sua vida em função de uma grande vitória - o seu brado final comprova isso (“morra eu com os filisteus!”).

Uma outra passagem é Jó 6.11. Ali vemos retratado o sentimento e desespero de Jó, no qual ele aventa o suicídio. No entanto, não o faz e não segue o "conselho" dos seus amigos, apesar de clamar: "Por que esperar, se já não tenho forças? Por que prolongar a vida, se o meu fim é certo?".

O apóstolo Paulo, em certa situação, diz preferir a morte mais do que a vida (Fl 1.23-24), mas ele faz uma avaliação racional da situação e verifica que a prioridade não é o alívio de suas dificuldades, que adviria com a morte, mas a fidelidade à sua missão na terra: "Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne".


Mas e se a racionalidade, que contextualizou as observações de Jó e de Paulo estiver momentaneamente, ou permanentemente, ausente? Será que uma pessoa, crente, não pode ser levada ao suicídio, em situações como esta?Outra questão a ponderar: não temos exemplo de suicídio consciente e aprovado nas Escrituras, mas, quando alguma pessoa coloca a sua vida em risco não dizemos: "isso é suicídio" – ou seja, se alguém sabe que a vida está em risco e não faz nada para impedir o risco e preservar à vida, interpretamos como suicídio. Mas e o caso do Senhor Jesus, que mesmo sabendo que iria morrer, seguiu o caminho da morte. E tem mais - ele disse que ninguém tirava a vida dele, ele a dava voluntariamente. É lógico que temos todos os qualificativos e aspectos de expiação e substituição vicária do plano de redenção e eles nos fazem não considerar a morte de Cristo como "suicídio".

Entretanto, será que não existem outros contextos explicativos, tais como perda da capacidade de raciocínio, ou distorção da capacidade adequada de julgamento, causada por pressão intensa circunstancial, etc. que possam levar um crente a este estágio?

Não tenho as respostas, mas não encontrando uma passagem explícita, nas Escrituras, que indique que o Espírito Santo impedirá que nossa natureza pecaminosa e o pecado do mundo se concretize em tal situação, tenho que deixar a possibilidade aberta e examinar caso a caso, em vez de fechar questão e categoricamente dizer: "crente não se suicida", como sempre aprendi, desde pequeno...






Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Pb. Solano Portela - Artigos
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

quinta-feira, abril 29, 2010

FILHOS DA MISERICÓRDIA

EDIFICAÇÃO

"Pelo que, tendo este ministério, segundo
a misericórdia que nos foi feita ,não desfalecemos;".
(II Epístola de Paulo aos Coríntios, 4.1)

Quando a vida nos encurrala, como filhos de Deus, devemos nos lembrar do passado: quando mais precisamos de misericórdia, obtivemo-la. Desde então e até o final da nossa vida cristã, não haverá situação, por mais desesperadora que pareça , onde ela [misericórdia] nos falte. Ela nos tem sustentado independentemente do grau das dificuldades circunstanciais, até mesmo quando falham a nossa carne e o nosso coração...

Somos frágeis demais, apenas um sopro, sabemos; só nos resta saber que somos um sopro retido nas mãos do Senhor... Sempre há esperança para quem está em Suas mãos e é filho da Sua misericórdia. É preciso banir todo sentimento de orfandade que vez por outra nos atordoa, pois não somos mais órfãos! Temos um Pai! Olhemos em Sua direção, mesmo com olhos cansados de tanta desesperança e escuridão... Toda escuridão há de dissipar, há de render-se à Sua maravilhosa luz.

Quando esmorecem os pensamentos, fragmenta-se a esperança. Isso não pode acontecer conosco, filhos da misericórdia. Nada deve nos assombrar quando colocamos incondicionalmente nossas vidas, mas mãos do Senhor e confiamos de fato na Sua infalível providência!











Heldings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Ricardo Cesar Vasconcelos - M. Pão Quente
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

quarta-feira, abril 28, 2010

PESQUISA MOSTRA BENEFÍCIOS NO CONSUMO DA LINHAÇA

CUIDANDO DA SAÚDE



Maioria dos consumidores acredita que a linhaça pode fazer milagres. Até vendedores reforçam esta idéia.

"Aquela gordura de excesso, a pessoa consumindo, ela vai retirar essa gordura em excesso do organismo", diz Lucilene Pereira Fagundes, vendedora.

Ela ajuda, mas não diminui a gordura. Quando consumida em uma dieta balanceada a linhaça ajuda principalmente porque aumenta a sensação de saciedade e faz a gente comer menos.

Mas a linhaça tem uma vantagem muito maior do que uma simples aliada na dieta. Esta foi a conclusão da nutricionista Roberta Cassani, da Universidade de São Paulo.

Ela pesquisou 52 homens, entre 30 e 50 anos de idade, com problemas de saúde: estavam acima do peso ideal, tinham colesterol alto e indicativos de diabetes.


Eles foram divididos em quatro grupos:

Dois grupos receberam três colheres de sopa de linhaça de manhã e no almoço e dieta controlada - Um grupo recebeu apenas placebo - O outro grupo só passou por dieta controlada.

Os homens que receberam a linhaça e encararam uma dieta menos calórica e mais saudável perderam oito quilos em 40 dias. Os outros que fizeram a dieta também emagreceram, mas no grupo da linhaça os pesquisadores tiveram uma grande surpresa: todos os fatores de risco de doenças no coração foram reduzidos nestes pacientes.

“Ela vai ter uma função positiva principalmente na mudança de qualidade de vida especialmente no que se relaciona à doença cardiovascular” diz a nutricionista.


A nutricionista dá uma dica essencial: a linhaça só é eficiente quando triturada no liquidificador porque libera todas as suas propriedades e pode ser usada, por exemplo, no café da manhã e no almoço.

Cinco minutos de liquidificador bastam. A quantidade que pode ser consumida não é consenso entre os nutricionistas, mas a maioria aponta que sessenta gramas diárias são suficientes, o mesmo que três colheres de sopa no café da manhã e outras três na hora do almoço. E é melhor não triturar muita linhaça porque ela oxida fácil e pode estragar.

A empresária Luísa Caram Fernandes, empresária, não precisou participar da pesquisa para descobrir as vantagens da linhaça. "Eu uso sempre pela manhã, ou à noite, sempre como um alimento que eu não perceba. Com a granola, ou iogurte, ou então batido num suco. Ou mesmo no meio do dia, no almoço, misturada com feijão ou estrogonofe. Alguma coisa que dilua, conta com muito entusiasmo.










Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Jornal Hoje - Espaço Saúde e Nutrição
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

segunda-feira, abril 26, 2010

ONG APONTA AUMENTO DE 107% NA PEDOFILIA NO ORKUT

MENSAGEM









Internet: use com muita cautela, e protejam suas crianças.

Em 2008 o presidente da Organização Não-Governamental (ONG) SaferNet, Thiago Tavares de Oliveira, disse na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia que no primeiro trimestre daquele ano foi detectado um aumento de 107% na publicação de páginas de interesse de pedófilos no site de relacionamento Orkut. Segundo ele, 90% das denúncias sobre abusos de direitos humanos na internet estão relacionadas a publicações feitas no Orkut e 40% delas se referem à pornografia tendo como fundo crianças e adolescentes.

"O Orkut é o paraíso da pornografia infanto-juvenil", acusou, atribuindo o fato à deficiência da legislação no País que não pune os envolvidos, à falta de aparelhos na Polícia Federal para detectar essas páginas e à ausência de uma política de prevenção. Tavares disse que a internet é utilizada para divulgar material pornográfico, normalmente por meio de álbuns de fotos, troca de imagens entre pedófilos e obter informações sobre vítimas com a finalidade de assédio e aliciamento. É ainda meio de promover crimes de incitamento ao ódio, ao racismo e ao suicídio.

Entre 2006 e 2007, o número dessas páginas - de acordo com a ONG - cresceu de 17.148 para 38.760 em toda a Internet. Em meados do ano passado, de 45.597 páginas únicas denunciadas, 4.135 eram de pornografia infanto-juvenil. No total, 7.991 foram removidas, após permanecerem em exibição mais de oito dias.

Segundo ele, a SaferNet encaminhou cerca de 600 casos para investigação do Ministério Público, mas a apuração até agora não surtiu efeito porque é dificultada pela ausência de leis que obriguem os provedores de internet e site a colaborarem com as apurações. Ele disse que o Google (empresa responsável pelo Orkut) chegou a concordar em retirar páginas de conteúdo pornográfico, mas que as mesmas teriam sido recriadas. "Os provedores e sites não cooperam, principalmente com a entrega de provas, alegando que não há lei no País sobre o assunto", informou. No caso do Google, a empresa alega que se rege por lei dos Estados Unidos, informou.






Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Portal da Família - A Tarde On Line - 08/04/2010
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

sábado, abril 24, 2010

PESSOAS INTELIGENTES VIVEM MAIS

NOTICIAS PELO MUNDO




A notícia parte dos pesquisadores Ian Deary e Goff Der, cientistas escocêses. Um artigo na revista ‘Psychological Science’ demonstra que, quanto mais alto for o gráu de inteligência, mais alta será a expectativa de vida.
=
Pesquisas feitas durante 14 anos, em 900 pessoas, pra medir a inteligência e a prontidão dos reflexos – pois a inteligência é associada à capacidade de reagir velozmente aos estímulos - demonstraram que, a maioria dos que morreram por causa natural, daquele grupo de observação, não fazia parte do grupo que totalizava pontos mais altos do nível de inteligência e rapidez de reações.
=
As possíveis explicações pra o fato de que pessoas inteligentes vivem mais, segundo Deary, são três: a mais simples, é porque as pessoas inteligentes são bem mais informadas, logo, cuidam melhor da saúde; a segunda, é ligada ao fato de que pessoas mais inteligentes, na maioria, obtêm trabalhos melhores remunerados e isso determina uma melhor condição geral de vida; terceira, a que produziu maior interesse porque, pela primeira vez, a inteligência e a velocidade (em tomar decisões), são colocadas em estreita relação com a capacidade de conservar a própria saúde, e alongamento da vida. Com a diminuição da prontidão mental, resultaria um primeiro sinal da decadência geral do organismo.
=
Na base desse fenômeno – explica Deary – pode ser que exista uma degeneração do sistema nervoso: em prática, quando se alonga o tempo das reações, é como se o corpo estivesse enviando o primeiro sinal de envelhecimento, e isso não interessa somente à mente, mas a todas as funções do corpo.







Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

quarta-feira, abril 21, 2010

O FRUTO DA NOSSA BOCA

EDIFICAÇÃO





Tanto em Mateus 12 quanto em Lucas seis Jesus vinculou o fruto mais natural do homem ao que ele fale e confesse com a boca como resultado de seus pensamentos e idéias.
=
A boca fala do que está cheio o coração!
=
Pela boca brotam as sementes que evidenciam a natureza dos pensamentos e emoções do homem.
=
Assim, a língua, a boca e o coração fazem um alinhamento que não se pode evitar. Por isto é que na realidade da existência, longe dos palcos das aparências, mais cedo ou mais tarde a boca haverá de manifestar o que se tem de fato no coração-mente.
=
Dessa forma pensamentos maus e maliciosos são as primeiras evidencias de quem nós somos ou estamos nos tornando...
=
De igual modo pensamentos bons e generosos em misericórdia são os primeiros frutos de um homem bom ou que esteja se tornando bom em Deus e para Deus. Sim, nunca teremos uma vida diferente do que nosso pensamento produza.
=
Pensamentos nunca são segredos...
=
Eles se confessam a si mesmos pelos frutos de nossa vida... Será apenas uma questão de tempo e os pensamentos formatarão o homem conforme o que ele pense e confesse para si mesmo!
=
As farturas do coração, os seus tesouros, bons ou maus, aparecerão sempre, e darão os seus frutos...; e tudo começará em nossos processos mentais, em nossos pensamentos, os quais se tornarão tão mais fortes do que qualquer outra inibição, ao ponto que, com o tempo, evidenciará quem somos ou nos tornamos...
=
Por isto não brinque de pensar o mal... Afinal, quem pensa o mal se torna moldado por ele...
=
Cuide para que sua mente não se torne uma semeadora de espinhos e toda sorte de produção amarga e venenosa, pois, uma vez que assim seja você será a própria realidade que você pensa sobre a existência e sobre o seu próximo.
=
Afinal, nenhum de nós é feito de carne, mas de pensamentos... Sim, somos o fruto dos nossos próprios pensamentos...
=
Pense nisso!








Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Pr. Caio Fábio d´Araujo Filho
Pão Quente Diário- Artigos

sábado, abril 17, 2010

DO JEITO PRÁTICO E DIRETO DE JESUS NOS AJUDAR

EDIFICAÇÃO


“... havia uma multidão de enfermos, cegos, coxos, paralíticos... Então, lhe disse Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda Evangelho de João 5. 3 e 8.
=
O apóstolo João em seu livro conta que um dia Jesus resolveu ir até um tanque chamado Betesda, local onde todos acreditavam que uma vez no ano recebia a visita de um anjo que vinha unicamente para mexer a água do poço que ali havia ocasião em que a primeira pessoa a tocar na água estaria curado – seja qual fosse a doença.
=
Mas o interesse do Mestre nem de longe estava no o anjo, muito menos na água do tanque, sua mente e seu coração estavam voltados para o sentido oposto - um homem que havia 38 anos estava doente, e que naquele dia também resolvera dar uma chegadinha no tanque, na esperança de ser curado pelo tal anjo, tendo consciência de que enfrentaria pelo menos dois problemas: o anjo só curaria uma pessoa, e muita gente certamente chegariam primeiro que do ele. Só não sabia, portanto, que por sua causa Jesus estaria ali bem antes do anjo.
=
Dá pra concluir que aquele homem infeliz se via preso a duas realidades conflitantes - a esperança da cura, e o desprezo das pessoas – “- Não tenho ninguém que me ponha no tanque.”. Nada de amigos! Aliás, quem os acharia estando naquelas condições? Isto nos faz lembrar as palavras do salmista sobre o valor de uma verdadeira amizade – “Quem acha um amigo, acha um tesouro”.
=
Quantos de nós já nem se lembram ou nunca souberam o quanto vale ter um amigo. Amigo, é aquele que fica junto quando a gente não tem nada pra dar, fica de graça! Quantos de nós neste exato momento daríamos tudo por um sorriso verdadeiro, um aperto de mão sem pressa, um abraço afetuoso seguido de uma palavra de apóio que diga bem juntinho ao ouvido – “pode contar comigo, amigo!”.
=
Aquele homem nem imaginava que existisse alguém como Jesus – que era capaz de vê-lo pelo que necessitava não pelo que não tinha pra dar. Jesus é assim, ainda hoje! Ele era e, é, o Milagre que vem do Alto na medida em que excede às nossas necessidades; é o Anjo que desce do Trono para nos visitar.
=
Disse Jesus, tomando a iniciativa para que aquele homem expusesse toda sua realidade, e se abrisse com Ele: “- Queres ser curado?”. “- Senhor, não tem ninguém para me levar até o poço...”, disse-Lhe o homem: “- Levanta, toma teu leito e anda!”. Assim, ordenou Jesus, como quem diz: “- Pronto, o Milagre chegou, Eu sou o Milagre! Retoma já a tua vida... anda!”. Conta João que imediatamente após ouvir as palavras de Jesus, aquele homem “se viu curado”.
=
Assim, considerando que Jesus é o Mesmo, ontem, hoje e sempre, por mais desesperançosa que pareça a situação, não perca a esperança, nunca desista! Mesmo que todos lhe tenham desamparado, e os “amigos” só sirvam para lhe “jogar no poço da desperança”, jamais desista! Definitivamente, dê ouvido à Jesus, escute o que Ele diz, diga a Ele o que você está sentindo, receba d`Ele o amor, o carinho e a atenção que pode mudar o rumo da sua vida, não importa as adversidades das circunstâncias. Receba, sobretudo, a cura da alma, cura que só Ele pode dar; e tenha a absoluta certeza de que nunca, jamais, você estará só...








Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Rev. Ricardo Cesar - Ministério Pão Quente

sexta-feira, abril 16, 2010

OS FILHOS E A SEPARAÇÃO DOS PAIS

TEMA - EDUCAÇÃO




Certa vez, ouvi de um filho cujos pais estavam na iminência de se separarem, o seguinte desabafo: “sinto como se eu estivesse sendo rasgado ao meio, ou melhor, talvez se isso me ocorresse, penso que isso doeria menos que a separação deles”. A separação é algo muito comum hoje em dia, porém, não se pode esquecer dos sofrimentos e traumas que causa nos filhos.

Seria muito bom que os casais, em especial os que têm filhos, decidissem de verdade a levar mais a sério o compromisso que assumiram. A instituição do divórcio pela legislação não quer dizer que o casamento passou a ser uma espécie de contrato por prazo determinado, algo semelhante a uma locação em que se fixa, de antemão, um período de trinta meses. Também não pode ser tido como uma aventura totalmente incerta, na qual cada um se reserva ao direito de “pular fora do barco” logo que vier o primeiro ventinho contrário.

O Código Civil brasileiro, muito sabiamente, consagra em seu artigo 1.511 que o casamento estabelece comunhão plena de vida, com base na igualdade de direitos e deveres dos cônjuges. Ora não é possível se estabelecer tal união de vida em plenitude se cada um assume uma postura de cair fora quando vier a primeira dificuldade.

Mas há situações em que a separação, por motivos que não cabe aqui elencar, torna-se uma realidade irreversível. Exemplo disso é a situação do homem ou da mulher cuja esposa ou marido abandona o lar e se nega a tentar qualquer reconciliação. Nesse caso, o primeiro passo é não deixar que as próprias frustrações, ou mesmo um certo complexo de culpa atrapalhe a educação dos filhos.

É comum nesses casos que se acabem sendo fracos na educação, não impondo limites pensando em algo do tipo “coitadinho, já sofreu demais com a separação”. Fazendo isso, porém, acaba-se por desrespeitar outro direito dos filhos, que é a educação, e não há educação sem limites.

Mas um dos aspectos mais importantes é a postura que se assume diante do filho em relação ao ex-marido ou ex-esposa. Há estudos que apontam que a morte de um dos pais é evidentemente mais dolorosa que a separação, mas costuma fazer menos mal para a educação. E o motivo provável é que, após a morte, é freqüente que o cônjuge sobrevivente fale bem do outro, e que nutra recordações saudáveis, de modo que os filhos, ainda que sofram muito, mantêm a segurança de que seus pais se amavam, mas algo inevitável os separou.

Entre casais separados, porém, é muitíssimo comum cada qual fazer comentários negativos sobre o outro diante dos filhos. E não há atitude mais insana e nefasta para os filhos do que isso. Na verdade, o pai ou a mãe que critica o outro diante do filho, no fundo denota uma postura egoísta, que não sabe amar o filho de verdade. É que, salvo raras exceções, o filho mantém vínculos afetivos muito fortes com o pai e com a mãe. Assim, quando se critica o outro, quem sofre é o filho, que apesar de tudo ama a ambos.

Penso que seja possível manter uma educação saudável, apesar da separação. Mas isso depende de que o pai e a mãe se esforcem por lembrar das qualidades do outro e ressaltem isso diante dos filhos. Afinal, duvido que seja possível encontrar alguém que somente tenha virtudes e outra que só tenha defeitos. Qualquer pessoa, por pior que seja, tem sempre qualidades que podem ser reconhecidas. E essas podem ser elogiadas e ressaltadas diante dos filhos, que com isso sentirão a segurança de que tanto precisam. Terão então olhos para enxergar que os pais, apesar de tudo, os amam de verdade. E, repita-se, não demonstra que ama de verdade o filho o pai ou a mãe que não respeita o outro, seja qual for o motivo da separação.



Fábio Henrique Prado de Toledo é Juiz de Direito em Campinas. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Articulista do Correio Popular de Campinas e de alguns outros jornais. Casado, pai de 8 filhos e Membro do Conselho de Administração do Colégio Nautas.

e-mail: fabiotoledo@apamagis.com.br












Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong
Portal da Família - Artigos

quarta-feira, abril 14, 2010

DIREITOS HUMANOS, ESQUERDAS E DIREITAS

DIREITOS HUMANOS



Parece normal pensar que os políticos se dividem em dois grandes grupos: os da direita e os da esquerda. Entre os dois grupos, entretanto, encontramos políticos de centro, de centro-direita, de centro-esquerda etc.

Existe, todavia, uma classificação mais profunda e radical para dividir os políticos: aqueles que defendem e promovem o respeito a todos os direitos humanos, e aqueles que não defendem a dignidade de alguns direitos humanos.

A classificação dos direitos humanos, tal como a encontramos na Declaração Universal aprovada pelas Nações Unidas em 1948, pode parecer-nos extensa. Por isso mesmo, é possível que um grupo político não defenda plenamente um ou vários direitos humanos, ao passo que outro grupo político defenda mais um determinado grupo de direitos e menos outros direitos.

Existe um direito humano fundamental que não deveria ser esquecido em nenhum programa político (de direita, de esquerda ou de centro): o direito à vida.

A qualquer ser humano, só é possível ter participação na sociedade se a sua vida é respeitada, defendida, assistida, garantida e protegida em face de possíveis agressões. Os seres humanos se vêem privados de muitos direitos fundamentais quando não contam, ao longo da vida, com uma segura proteção de sua integridade física.

Na hora de dar valor a qualquer programa político, o foco principal deve incidir sempre sobre os direitos humanos e, de modo particular, sobre o direito à vida.

Uma vez que a vida se inicia com a fecundação e termina com a morte, qualquer grupo político que pretenda garantir um mínimo de justiça é chamado a defender, em seus programas, o respeito a essa vida, sem discriminações que surjam por questões de raça, saúde, herança genética, nacionalidade ou situação econômica.

Antes de averiguar se um candidato ou um partido é de direita, de centro ou de esquerda, devemos nos perguntar se, de fato, ele estará disposto a promover, por meio de medidas concretas, os direitos humanos fundamentais, especialmente o direito à vida. Só assim merece ser escutado, votado e mantido. Só assim poderemos esperar que cumpra, no caso de uma vitória eleitoral, com os seus deveres básicos em relação a cada um dos seres humanos que integram parte de um estado, o qual terá dado um passo imprescindível para chegar a ser autenticamente democrático e justo.












Holdings. Tel - Aviv - Jafra - Israel
Diác. Rilvan Stutz - Membro Shvoong

Prof: Fernando Pascual - P. da Família

Rádio Rei dos Reis