Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

quarta-feira, setembro 29, 2010

DEMOCRACIA, O DIREITO E DEVER DE TODOS

MENSAGEM




A palavra, democracia, expressa o direito de todos. Etimologicamente teve a sua origem na junção de duas palavras gregas: Demos traduzida por povo e kratein, traduzida por governo, resultando no vocábulo demokratía. Teve a sua origem na Grécia antiga, por volta do século V a.C. Caracterizava uma forma de governo que tinha como fundamentos três direitos essenciais, usufruídos pelos cidadãos atenienses: Igualdade, liberdade e maioria.
=
Foi atestado, primeiro por Heródoto, o pai da história, no século V a.C. como "governo do povo pelo povo". O historiador dos lábios de Péricles, na oração póstuma aos atenienses mortos na Guerra do Peloponeso, declarou: "Nosso regime político é a democracia e assim se chama porque busca a utilidade do maior número e não a vantagem de alguns. Todos são iguais perante a lei, e quando a república outorga honrarias o faz para recompensar virtudes e não para consagrar privilégios. Nossa cidade se acha aberta a todos os homens”.

A Democracia, em seus primórdios, subsistia em duas modalidades. A primeira era a democracia participativa que consistia no direto que o cidadão possuía de impor suas próprias idéias, defender com afinco seus argumentos pessoais em prol do bem estar social e político. A segunda era democracia representativa que consistia na escolha de representantes legalmente conduzidos ao governo por meio do voto popular, ainda, assim, permanecendo o governo do povo para o povo. Contudo, o crescimento da humanidade resultou na sociedade de massas. Esse fenômeno intensificado na metade do século passado impôs, por necessidade de sua lógica, novos rumos para a democracia, trazendo à lume a legitimidade da democracia representativa.

Hoje, no Brasil, através da democracia representativa, o cidadão goza dos dois direitos fundamentais da política. A isonomia que é a igualdade de todos perante a lei e a isegoria que é o direito de expor e discutir em público opiniões sobre ações que o estado deve ou não realizar. Hoje somos envolvidos pelos reflexos dessa modalidade democrática em todas as áreas de convivências, em que, governo e disciplina são extremamente necessários.


A igreja Presbiteriana do Brasil, por exemplo, tem o seu governo democrático representativo. Está instituído na ação de representantes, eleitos em assembléias, para exercerem o governo eclesiástico nos concílios da igreja. Em uma igreja local, a Assembléia Geral da Igreja é o fórum em que se exerce o poder dos que governam e dos que são governados. Vejamos os fundamentos do Art 3°, da CI/IPB. Nela os que são governados, escolhem os presbíteros, seus legítimos representantes para exercerem, junto com o pastor, nos fundamentos dos Artigos 50, 51, 75 e 83, da CI/IPB o governo e a disciplina da igreja.

Oremos para que Deus nos abençoe, dando-nos sabedoria no uso da democracia, o uso de nossa liberdade não se torne em libertinagem, o pleito eleitoral do dia três de outubro transcorra na mais perfeita ordem.
Que Deus, em sua infinita misericórdia e em sua excelsa graça, nos abençoe!
Amém!

Rev. Cleuso Nogueira





Igreja Presbiteriana do Brasil
Diác. Rilvan Stutz - Membro Catedral
Rev.Cleuso Nogueira - Artigos

I.Presbiteriana Central de Minas Gerais
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro