Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

sábado, dezembro 28, 2013

MUDANDO O JEITO DE VIVER – SAÚDE MENTAL









Viver bem é um desejo de todo ser humano.

Na verdade trata-se de um dos maiores desejos, juntamente com o de ser reconhecido, valorizado, admirado e respeitado, ao contrário do que pensa muita gente que defende a teoria do homo ecônomos, dizendo que os homens vivem em busca do dinheiro. Essa teoria já está ultrapassada, visto que os que buscam o dinheiro, o buscam para atenderem aqueles desejos que mencionei nas frases iniciais do texto.

Porém esse artigo pretende tratar de um assunto mais amplo: como viver bem. Para se viver bem é necessário que se tenha saúde mental e essa, temos que cultivar a todo o tempo no nosso dia-a-dia. Isso passa desde pela revelação de estímulos estressantes até o cultivo de estímulos relaxantes. Ao invés de se estressar com o trânsito, o que é bem corriqueiro, procure relaxar com o brilho do sol no topo dos prédios ou com os pingos de chuva no para-brisa.

Pense no milagre que é a vida: no lugar certo (a terra), à distância certa da fonte de vida (o sol), com as substâncias certas na quantidade certa (água, oxigênio, carbono) para que num conjunto de coincidências, tenha gerado um grupo de proteínas e RNA que conseguiu interagir entre si até formar um ser vivo simples que foi evoluindo, dando origem á espécies diferentes até chegar às aves, plantas e mamíferos.

Pense dessa forma positiva nas coisas. Procure valorizar o lado bom e ao invés de esquecer o lado ruim, buscar as causas que lhe deram origem para que você possa prevenir da próxima vez. Cultive a paciência como se fosse uma prova de valor e virtude da sua pessoa em todos os momentos. Ficar nervoso (a) é fácil, qualquer um consegue. Principalmente os fracos. Ficar calmo em momentos complicados é que é difícil. E isso só os fortes conseguem. Tente ser forte e ficar calmo, calmo para si e para os outros. Todas as pessoas têm qualidades e defeitos. Dividem-se em dois grupos inicialmente: os que sabem disso e os que não sabem.

Por sua vez, o grupo dos que sabem disso se divide em mais dois grupos: o dos que sabem das suas qualidades e defeitos e o dos que não sabem (porque não se observam corretamente ou porque ninguém os ajudou a perceber). Por sua vez, o grupo das pessoas que sabem das suas qualidades e defeitos se divide em outros dois: o dos que procuram melhorar as qualidades e corrigir os seus defeitos e o grupo dos que se acomodam iludindo-se (para não terem trabalho) de que isso faz parte de sua "personalidade". Não se iluda.

O grupo das pessoas que são mais felizes é o daquelas que busca sempre se aperfeiçoarem em todos os aspectos: éticos, profissionais, interpessoais, morais, sexuais, físicos e intelectuais. O que é nosso corpo e nossa mente se não tudo o que é nós? E se nós somos corpo e mente, cuidemos  dois com o carinho que nós mesmos merecemos. E ajudemos as pessoas que amamos também, porque amar a outras pessoas é provar que se ama e que se acredita no amor. Aí está outra dica. Ame sem pré-condições ou interesses. Ame de graça e receba a graça de também ser amado de graça.


É simples assim. Eu faço isso e sou muito feliz no meu dia-a-dia estressante de um estudante de vinte anos que tem inúmeras tarefas e cobranças nas coisas. Com esses princípios e muitos outros que pretendo escrever em outros textos, garanto que você será uma pessoa mais feliz. Veja a beleza das coisas. Fale eu te amo a quem você ama e peça outro de volta. Sorria para o céu e sol. Ame todas as Criações de Deus!   Ele se tornará o paraíso para você.
  



Holdings – Tel Aviv – Jafra – Israel
O Blog – “A Serviço do Senhor”
Dc. Rilvan Stutz “O Servo com Cristro”
Membro do Portal Interlegis.gov.br – Direitos Humanos – Senado Federal
Instituto de Pesquisas  Arqueológicas (Membro) – Israel
Academia de Natânya  (Membro) – Israel
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro




terça-feira, dezembro 24, 2013

OFEREÇO-TE, PAPAI NOEL










Uma imagem chocante navegou pelo nosso rio Cachoeira nesta semana: um Papai Noel crucificado, numa tentativa de repudiar o consumo que estaria representado por esta figura. Muitas interpretações podem ser dadas a esta cena se considerarmos o significado histórico tanto da cruz quanto do Papai Noel e sua representatividade no imaginário individual e coletivo. Não vou entrar no mérito da “obra” do Papai Noel crucificado, mas gostaria de resgatar o que esta figura simboliza em nosso imaginário, para além do simples consumo material.

O espírito de Natal parece favorecer o nascimento de nossos sonhos e de nossas esperanças, e a figura do Bom Velhinho representaria a possibilidade quase mágica, surreal, eu diria, como se fosse a fada com sua varinha mágica ou o gênio da lâmpada a atender nossos pedidos, os mais variados, simples ou exagerados, possíveis ou imprevisíveis, reais ou inimagináveis.

E as pessoas levam tão a sério esta história ao ponto de uma grande empresa de entrega de correspondências e encomendas aceitar as cartas vindas para o Papai Noel, mobilizar seus funcionários e a comunidade em geral para atender aos pedidos recebidos. E todas as cartas são atendidas, numa tentativa propositiva de 
E você, o que pediu ao Papai Noel neste ano? Pois bem, em vez de crucificar o Bom Velhinho, quero propor uma inversão em nosso relacionamento com ele e, em vez de pedir, que tal oferecer algo a ele? O que poderia ser? Do que Papai Noel precisa? Ou do que sua fábrica de presentes estaria carente? O que ele realmente gostaria de entregar às pessoas?

O que você gostaria de oferecer ao Papai Noel? O que cada um de nós tem de melhor para oferecer?

Eu gostaria de tirar o peso das costas dele, largando o saco de presentes no chão, oferecer-lhe uma cadeira confortável para descansar, tirar-lhe as botas, fazer uma massagem carinhosa nos pés, que calçariam um chinelão macio, e aquela roupa quente eu pediria para ele trocar por uma camiseta e um bermudão.

O sino, eu trocaria por uma água de coco gelada e o cenário dos shoppings, das lojas e do comércio seria substituído por uma linda praia deserta… Afinal, ele deve estar estressado com tanta gente e tantos pedidos.

E os presentes seriam representados por aquilo que cada um de nós traz em sua bagagem de vida; cada um escolhe o que quer compartilhar com as pessoas que ama, com os colegas de trabalho, com seus vizinhos, com sua comunidade, com sua cidade, seu país. Então, o que você oferece ao Papai Noel? O que você escolhe compartilhar?

Por Márcia Alacon - Comunidade Catarinense (Diário)
=========================================

OPINIÃO
Por Dc. Rilvan Stutz
Amados deixo aqui minha opinião, uma humilde proposta sobre o texto."Ofereço-te,Papai Noel". 

Fica  um lembrete ao Povo e Mundo! Sejamos estudiosos, cautelosos, com a nossas fraquezas, somos pecadores e na maioria das vezes nos deixamos levar pelas "Correntezas do pecado", erramos muito, quando nos entregamos a sentimentos e efeitos relativos a comemorações. Sabemos este mesmo Mundo em grande parte já pensa diferente.  Nos últimos Anos cresceu muito e muito. “Digamos o homem já percebeu que não pode mais ser enganado”. Com muita alegria vemos o Povo lutar contra um “Falso dia chamado Natal!”  O Povo vê, sente  o simples e verdadeiro significado do  “Nascimento de Cristo sendo deturpado!”

Digo: gostaria de lembrar a todos os meus Irmãos que respiram!  O ser Humano sabe.  Papai Noel, “Crucificado!”. Não tem, nunca teve e nunca terá  o “Direito” de ocupar uma Cruz! Ela precisa ficar “Vazia”.

Digo:  ninguém mais poderá ocupar  a Cruz que já teve sua missão alcançada, teve seu significado correto em seu devido tempo,  a Cruz pertenceu por algumas horas ao Mestre Jesus Cristo e, deverá ficar vazia para sempre, é a confirmação de todos os Planos do Pai Celeste, não ocupe a Cruz! Ela teve  dono e deve permanecer vazia para toda a Eternidade.  “A Cruz tem sim grande significado, lembrar ao pecador que ela está vazia, mas nos traz Vida Eterna”.

A Cruz já foi representada em um palco "pervertido". Lembro ela em perfeito milagre nos deu  Vida!  Foi a “Graça do Pai Celeste, para que se cumprisse Sua Extraordinária Vontade!” Salvar o “Pecador”. “QUE A CRUZ PERMANEÇA VAZIA!”





Holdings – Tel Aviv – Jafra - Israel
O Blog - "A Serviço do Senhor"
Dc. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"
Membro do Portal Interlegis.gov.br - Direitos Humanos - Senado Federal
Instituto de Pesquisas Arqueológicas (Membro) – Israel
Academia  de Natânya (Membro) – Israel
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro





terça-feira, dezembro 17, 2013

COMEMOREMOS: JESUS NASCEU EM 25 DE DEZEMBRO DE?





 





Amados Irmãos para minha surpresa maior, acabo de ler um texto de uma Missionária defendendo os valores do Natal. É importante observar que ela não cita nem um versículo Bíblico sequer, (também como poderia? Não tem na Bíblia referência para o Natal).

Temos visto ao passar dos anos se repetir a comemoração  do “NATAL”. Muito se fala em datas, mas não chegamos a devida conclusão. “O Povo diz: é Vinte e Cinco de Dezembro de?” Infelizmente não podemos completar qual o ano do nascimento do Senhor Jesus Cristo.

Pesquiso na Bíblia e não consigo descobrir o ano, não entendo por quê?  Foi falha dos nossos Escritores?  Esquecer o dia, a Bíblia é Inspirada por Nosso Deus, esqueceram o  ano e de onde saiu este dia “VINTE E CINCO DE DEZEMBRO!” 

Mas não faz mal! O que importa é que lembremos que o Senhor nasceu, vamos comemorar! Quando passa o tempo e vamos crescendo na Palavra, estudamos a Bíblia e vemos que oportunidades reclamadas, por exemplo, pelo texto da  “Missionária”. Ah! Bela oportunidade se perde não havendo o Natal.

O LAMENTAR DA MISSIONÁRIA

Como fica a minha oportunidade de confraternização, ver amigos, vizinhos, falar de Jesus, atitude social  e vai embora com multidões de razões para defender o chamado Natal e desta forma o Natal é o motivo de se relacionar, encontrar pessoas. Oh! Amigos,  boa “Razão para se comer o peru, e outros reclames caso faltasse a tão falada festa de Natal!”


O MAIOR MOTIVO

Gostaria de colocar que o Natal é o ano inteiro, desde o momento que você coloca o pé dentro da Igreja é o seu reconhecimento do nascimento do Senhor Jesus Cristo e por este motivo “A IGREJA EXISTE!”, é por este motivo que você vai a Igreja! Qual o outro motivo para tal! Este sim são momentos de seus relacionamentos reclamados.

A Igreja é seu lugar ou não é? Estas são as verdadeiras oportunidades de se relacionar e "AMAR" aos Irmãos. Receber os visitantes, pregar o Evangelho, se relacionar socialmente, falar da Palavra de Cristo este é o tão reclamado dia para fazer uma grande festa, estar assiduamente na Igreja de Cristo, "ESTE É O VERDADEIRO NATAL", Jesus Cristo está na Igreja ou não?

Meus amigos você tem o ano inteiro para se relacionar, “Ide e Pregai o Evangelho”, ora então se relacione agradando Ao Pai fazendo isto!  Não é só no dia vinte e cinco de Dezembro, você tem  o ano inteiro para tal, você tem a chance neste momento de anunciar e se relacionar, mas se quer pregar com o Evangelho com “A COXA DO PERU NA MÃO!” Então o seu procedimento tem outro nome!  Continue.

Eu gostaria muito em me assegurar que estou errado, mas os  escritos na “BÍBLIA SAGRADA, ATÉ HOJE NÃO ME PROVARAM O CONTRÁRIO!” Podem citar, será que foi a visita dos Magos levando presentes. Amados ali se cumpriram os desígnios de Deus.

Que os Missionários cumpram a sua verdadeira Missão! Falar de Cristo o ano inteiro, mas não questione ou lamente "DESÍGNIOS DE DEUS!"

A IGREJA FOI CONSTRUÍDA COM O SANGUE DO MESTRE JESUS CRISTO! ESTÁ LÁ EM ATOS DOS APÓSTOLOS E POR ESTE MOTIVO ESTÁ DE PÉ ATÉ O DIA DE HOJE! NÃO VAI ACABAR COMO DIZ “A MISSIONÁRIA LAMENTAVELMENTE”, FICO PASMO COM TÃO POUCA FÉ DE UMA MISSIONÁRIA QUE LEVA A MENSAGEM. 

Aprendi desde pequeno que não se comemora o Natal e sim devemos comemorar “A MORTE DE JESUS CRISTO, AQUELE QUE MORREU PARA NOS SALVAR, FOI CONSUMADO COM SUA MORTE E CONCLUINDO O PLANO MARAVILHOSO DO PAI CELESTE”.

Jesus o verdadeiro Messias, não nasceu em 25 de dezembro. Os apóstolos e a igreja primitiva jamais celebraram o natalício de Cristo. Nem nessa data nem em nenhuma outra. Não existe na Bíblia ordem nem instrução alguma para fazê-lo. Porém, existe, sim, a ordem de atentarmos bem e lembrarmos sempre a Sua morte (1.Co. 11:24-26).

Por Diácono Rilvan Stutz


Academia  de Natânya (Membro) - Israel  - Instituto de Pesquisas Arqueológicas (Membro).






Holdings – Tel Aviv – Jafra - Israel
O Blog - "A Serviço do Senhor"
Dc. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"
Membro do Portal Interlegis.gov.br - Direitos Humanos - Senado Federal
Instituto de Pesquisas Arqueológicas (Membro) – Israel
Academia  de Natânya (Membro) – Israel
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro


sexta-feira, dezembro 13, 2013

É MELHOR VOCÊ DIMINUIR O PASSO






 





Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar; e isto e  faz Deus para que os homens temam diante dele. Eclesiastes. Cap. 3, 14.

Temos corrido muito! Sabemos o mundo não para, o modernismo nos empurra e tudo caminha dentro de uma aparente normalidade. Tudo circula rápido, as pessoas andam e andam muito, correm e o mundo não para, pois é preciso ser assim.

Em Eclesiastes Cp. 1º. 4 e 5, diz assim: Geração vai e geração vem; mas a terra permanece para sempre. Levanta-se o sol, e põe-se o sol, e volta ao seu lugar, onde nasce de novo. Sobre o ser humano, só a morte pode interromper o processo de vida, é bom que se fale quando isto acontece nos entristece, mais estão de acordo com a vontade do Criador.

A morte é uma pausa igual para todos. Não podemos esquecer tudo está dentro do tempo de Deus. Tudo é formoso, tudo planejado por Deus no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até o fim [Cp. 3,11]. Deus é o comando de nossas vidas, o relógio celestial funciona maravilhosamente, não se descontrola nunca, assim, está dentro do perfeito plano de Deus para cada um de nós.

Entramos neste momento na vida das pessoas, com um texto como este. Diríamos, envolve um pouco o “particular” de cada pessoa. Todos nós com os nossos costumes, hábitos, forma de viver, enfim, foi uma forma encontrada, escrever este texto esperando o crescimento em sabedoria, esta corrida desenfreada, acreditamos ser necessária. Refletirmos bastante na Palavra de Deus, assim, “diminuir o passo” meditar um pouco é bom!Todo homem que se especializa na corrida profissional, corre muito, se prepara e tem o seu merecido descanso.

Por outro lado, aquele que corre pela sobrevivência da vida, trabalhando cansativamente, há necessidade de cuidados, pois surpresas poderão aparecer e quando você precisar parar poderá ser tarde. As consequências chegam “repentinamente” e geralmente são “graves”. Precisamos entender a questão com sabedoria, entender o que Deus quer para cada um de nós. Lembremos: o relógio de Deus é perfeito funciona de “segundo a segundo”. Não poderemos fugir do dia e da hora final 

O mundo vai girando, o sol brilha dando vida a tudo, a lua mostrando sua beleza durante a noite, é alegria para todos, muitos ainda admiram este momento espetacular, é lindo! A lua passando por sobre cada um de nós. Sabemos tudo é preciso continuar como está. Será que alguma coisa teria que ser diferente? Como alguns dizem! Não! O mundo está dentro da vontade do Senhor.

O mundo gira em perfeita sintonia. Participamos desta maquinaria, mas preciso olhar para o “eu”, como estou? Preciso dar um tempo? Estou fora de sintonia? Correndo muito? Sim! Com certeza, é o motivo de sempre, o trabalho e outros acontecimentos muito das vezes perigosos. Mais também é preciso entender que o texto não nos leva para uma apologia, que não se deva trabalhar! Não! Muitas das vezes precisamos ser velozes, nem sempre precisamos diminuir o passo, são situações para se estudar e se agarrar ao devido cuidado. Precisamos saber com cautela, separar tudo aquilo que é necessário para harmonizar nossas vidas, “entre a calma e a velocidade!”

Corremos muito! Ainda em Eclesiastes Cap.2. Versículo 23 nos fala: Porque todos os seus dias são dores, e o seu trabalho, desgosto; até de noite não descansa o seu coração; também isto é vaidade. Salomão fala com grande sabedoria: Vi ainda debaixo do sol que não é dos ligeiros o prêmio. Eclesiastes, cap. 9. 11 [parte a]. Embora saiba o escritor da grande ênfase a “vaidade” da vida.

Porque corremos tanto! Contrariamente à opinião popularizada em nosso meio, o trabalho, longe de ser uma necessidade vergonhosa, é o único meio humano de obter além do sustento necessário, o verdadeiro senso de satisfação [24]. O desfrutar de privilégios depende da contribuição de cada um. A felicidade original de Adão e Eva no Jardim do  Éden estava vinculada ao trabalho [Gen. 2:15]. Até o privilégio de trabalhar [ter um papel na vida e comprazer-se nisto] é uma graça concedida por Deus [24].

Pelos quatro cantos do mundo [como falam], lá em qualquer longínquo lugar, todos correm e correm muito, são os sérios problemas, coisas desnecessárias acontecem, não medimos mais o que devemos e podemos alcançar. Mediante a grande vontade do Senhor para nossas vidas, tem faltado o procedimento do homem prudente.

Poderíamos estar em qualquer lugar, correndo, voando para resolver e mudar, melhorar, isto é desejoso. Estamos correndo muito! Mais esquecemos que o trabalho, projetos, grandes sonhos; Deus está a frente de tudo, Ele quem dá a quem reparte seu pão com o faminto. Então não “corra tanto”, “diminua o passo”, Deus é o Dono da Vida. Não corra! Deixe Deus o ajudar controlar seus passos, conclua seus planos com a sabedoria do Alto.

“Não corra na vida, corra para a vida!”, Diminua o “passo”, a moderação em tudo é boa, fortaleça a sabedoria e, deixe Deus dar a medida certa para uma vida tranquila. Amém.


Por Dc. Rilvan Stutz







Holdings - Tel Aviv - Jafra - Israel
O Blog - "A Serviço do Senhor"
Dc. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"
Membro do Portal Interlegis.gov.br - Direitos Humanos - Senado Federal
Instituto de Pesquisas Arqueológicas (Membro) - Israel
Academia  de Natânya (Membro) - Israel
Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro


Rádio Rei dos Reis