Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

terça-feira, novembro 29, 2011

LIBERDADE E SENTIDO

= EDUCAÇÃO





=======================Rede de Divulgação


Dois fatos parecem converter a busca pela liberdade numa tarefa vã. O primeiro é a morte. Por mais livre que um homem chegue a ser, por maior que seja o autodomínio alcançado pelo desenvolvimento das suas potencialidades, se a morte acaba com tudo, tudo estará perdido no momento da morte.
=
Nesse aspecto, a honestidade intelectual me obriga a reconhecer que o existencialismo contribuiu para a superação do mundo da utilidade imediata, ainda que Sartre e Heidegger negassem a possibilidade da transcendência divina e de sentido da existência.
=
O segundo fato é que a plena auto-realização pode apresentar-se como meta inacessível. Parece que o homem está destinado à frustração de não se realizar nem de chegar a satisfazer plenamente as suas necessidades. Destinado a nunca alcançar a liberdade absoluta, sobretudo se a liberdade é vista, equivocadamente, como sinônimo de “necessitar”, pois, por muito que possua, sempre necessitará de mais. Ora, um homem consciente de desejos não satisfeitos não se sente completamente livre.
=
O desejo humano de prazer ou de bens materiais talvez possa ser saciado. Mas o próprio fato – incontroverso - de se poder chegar a sentir náusea do prazer ou tédio dos bens de consumo é sinal certo de que a auto-realização humana não se caminha nessa linha.

=
Contudo, muito pelo contrário, a morte e a saciedade material são dados empíricos que fome
ntam a conquista da liberdade, desde que vistos sob a ótica do instinto de eternidade do homem. Sim, o homem tem uma outra dimensão: a verticalidade.
=
As apatias e indolências das pessoas com que convivemos nos dizem isso todo dia: canse
i de namorar todo dia uma mulher diferente, cansei de beber até cair, cansei de viver no ócio, cansei de perder, agora vai ser diferente... No fundo, estão a exclamar: agora, quero ser eterno...
=

Ausente este instinto da vida humana, não restaria muito para o homem. O nascimento consistiria em receber um assento no cartório de registro civil, com espaço p
ara a averbação da morte, dali a setenta ou oitenta anos. O número de anos não modificaria a índole fatal do ocaso. E, quando alguém nos perguntasse a respeito do sentido da vida, só haveria uma resposta certa: a morte.
=
Os
pensadores existencialistas acima citados não só admitiram essa realidade, como a escancararam de uma forma trágica, precisamente porque não conseguiram alcançar seu sentido. No homem, existe um instinto de eternidade, que, no campo intelectual, não tem o status que merecia, ao contrário do instinto de conservação, incontroverso.
=

O instinto de eternidade seria o reverso
da medalha do instinto de conservação e, na realidade, mais entranhado que este, porque o instinto de conservação visa a algo negativo e transitório – não morrer – enquanto o outro busca algo positivo e permanente – viver para sempre.
=
Por isso, é preocupante o fato de a filosofia contemporânea gastar sua energia em somente equacionar problemas superficiais do homem, almejando uma vida mais pragmática,
amena, light, sem nunca abordar o dilema fundamental do homem: o sentido de sua existência, que lança suas águas, inevitavelmente, no instinto de eternidade.
=
O silêncio a respeito do tema é propositado: a fuga do s
entido “trágico” da existência. Isso tornaria o dia-a-dia mais “fácil” para o homem. Evidente que a justificativa repousa numa visão pessimista da vida. Todavia, a inércia a respeito só adia o momento de resolução do dilema existencial que cada homem, mais cedo ou mais tarde, enfrentará.
=
A cultura em que vivemos, forjada dos restos de um racionalismo superado que equipara religiosidade à superstição, age como uma barragem e represa as inquietações voltadas para o transcendente, recalca o instinto de eternidade e os anseios religiosos do homem.
=
Não raro, provoca situações psicopatológicas, que vão desde depressão, passam pela dependência química e culminam na agressividade incontrolada. Em grau menor, a castração do instinto de eternidade provoca o apelo ao álcool, às desordens sexuais e ao consumismo desenfreado.
=
Em tais casos, o homem, que sente falido tal instinto, procura um refúgio nesses momentos de euforia hormonal para consolar, com uma alegria fisiológica e passageira, a voz daquele instinto que grita dentro de nós em estado de angústia: “Cansei de ser moderno, agora quero ser eterno”, poetizava Carlos Drumonnd de Andrade. E acrescento: “E livre. Para sempre”.
=
======================================================================================
Exmo Sr. André Gonçalves Fernandes, nascido em 1974, é Juiz de Direito da 2ª Vara Cível e de Família da Comarca de Sumaré/SP. Graduado, no ensino fundamental e médio, pelo Colégio Visconde de Porto Seguro em 1991. Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco em 1996. Atua como magistrado desde 1997. Articulista do Correio Popular de Campinas e da Escola Paulista da Magistratura desde 2002. É membro da Comissão de Bioética da Arquidiocese de Campinas/SP desde 2008 e professor do Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS) desde 2011. Fala inglês, francês, italiano e alemão. Casado e pai de 4 filhos.











Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - " A serviço do Senhor "
Diác. Rilvan Stutz " O Servo com Cristo "
Exmo Sr. Juiz de Direito-Portal da Família

domingo, novembro 27, 2011

UM PRESENTE PARA DEUS

EDIFICAÇÃO






========================Rede de Divulgação


Tua é, ó Senhor, a grandeza, e o poder, e a glória, e a vitória, e a majestade, porque teu é tudo quanto há no céu e na terra; teu é, ó Senhor, o reino, e tu te exaltaste como chefe sobre todos. Tanto riquezas como honra vêm de ti, tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo. Agora, pois, ó nosso Deus, graças te damos, e louvamos o teu glorioso nome. Mas quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos fazer ofertas tão voluntariamente? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.” 1Cr 29:11-14
=
Dar um presente a uma pessoa que aparentemente já tem tudo é um desafio. Imagine dar um presente a quem não só apa
renta ter tudo, mas que efetivamente é o Senhor de toda a criação.=

Os antigos acreditavam que o sacrifício de animais e o fruto da terra seriam presentes agradáveis ao Senhor. Desde os tempos de Caim e Abel esta prática é realizada e desde o início tal prática foi marcada pela morte. Nos dias de hoje a ênfase está nos dízimos e ofertas como caminho para agradar o Senhor. Mas a verdade é que as ofertas e sacrifícios, de uma maneira geral, são movidas pelo espírito de barganha e visam disfarçadamente comprar os favores de Deus. Agradaria isto ao Senhor?=
Aquele que é
dono da Terra e tudo o que ela contém, se satisfaria em receber aquilo que já é seu? Sem querer diminuir a nossa responsabilidade e o prazer de ser dizimista e ofertante, a verdade é que Ele é o dono da prata e do ouro.
=
Podemos oferecer nossa vida, e isto é muito bom, mas mesmo a minha e a sua vida nunca nos pertenceu. Fomos eleitos antes da fundação do mundo, antes mesmo que o Sol, a Lua e as estrelas existissem, nós já pertencíamos a Ele. Aquilo que chamamos de “aceitar a Jesus” nada mais é do que a tomada de consciência da realidade de que já pertencíamos a Ele desde sempre. Seria como nos descobrirmos herdeiros de uma fortuna da qual nunca tivemos conhecimento. Ora, se a Ele pertence tudo, que presente nós poderíamos dar a Ele? Existe alguma coisa que possamos dar que Deus não possua? Existe algo que o homem tenha que Deus não tem para que possamos oferecer?
=
Sim!
Existe algo que eu tenho e que Deus não tem e eu tenho certeza que quando oferecemos, alegramos sobremaneira o coração Dele.
=
A coisa que temos e que Deus não tem chama-se pecado!
Exatamente.
Os nossos pecados, pequenos e grandes, de todos os tipos e formas, pecados por omissão ou comissão, pecados sociais ou ontológicos, todos os nossos pecados não pertencem a Deus. Ele não os possui, e são a única coisa que nós temos e Ele não tem.
=
Talvez você esteja pensando: “Eu achava que pecado era algo do qual deveríamos nos en
vergonhar e lutar contra. Será que devo, então, pecar mais para poder dar mais presentes a Deus?”. O apóstolo Paulo também sofreu com questionamentos como estes quando ensinou sobre a doutrina da graça. No capítulo seis da carta aos Romanos o apóstolo rebate àqueles que o criticavam e insinuavam que ele pregava a libertinagem.=
Eles acusavam Paulo dizendo: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante?”. N
ão quero de forma alguma me comparar a Paulo ou me considerar pregador de nova doutrina, o que falo é totalmente bíblico e não tem nada de novo. Oferecer seu pecado a Deus não significa compartilhar seu pecado com Ele e fazê-lo pecador. Antes significa que eu e você devemos abrir mão do nosso pecado por amor a Ele.=
É ofer
tar não com espírito de jactância e alegria, mas com espírito de abandono e entrega. Este é o presente! Quando alguém oferta algo, aquilo que foi ofertado não lhe pertence mais. Fazendo uma analogia com as coisas terrenas: se você, por exemplo, presentear um amigo com uma camisa, a camisa já não é mais sua é dele para que ele faça o que julgar melhor com ela, você não detém mais esta camisa, você não pode tomar de volta e usá-la. Se eu oferto a Deus o meu pecado eu estou abrindo mão deste pecado, ele não pertence mais a mim e eu não devo mais cometê-lo.=
Quando oferto a Deus o meu pecado eu estou assumindo uma aliança com Ele de que não agirei mais como se este pecado fosse parte de mim, como se fosse justificável continuar pecando, poi
s eu o entreguei ao Senhor e não tenho mais o direito de usar justificativas para permanecer no erro. Eu abri mão deste pecado e de quaisquer direitos que porventura julgasse ter.
=
Quando abro mão em favor de Deus, estou no caminho da cura, pois é Ele quem nos santifica. Quando entrego a Ele, abro mão do direito de pecar, não poderei mais dizer que continuo me irando porque fulano me provoca, ou que continuo no adultério porque minha esposa me apoquenta. Se entreguei perdi todo o direito de usá-lo.=
Quando
abro mão do que julgo ser meu direito abandono as justificativas, assumo minha verdadeira face, sem máscaras, e deixo que a Luz penetre onde antes habitavam sombras. Ofertar os meus pecados a Deus significa que Ele lançará meu pecado no mar do esquecimento e dele não lembrará mais. Se você deseja ofertar o seu pecado a Deus você pode usar esta oração como modelo. Ore com fé:

“Senhor,
Tu sabes da minha fraqueza ante este pecado. E sabes que minha luta em continuar honrando o seu nome apesar da minha pouca força. Mas neste momento, Senhor, não quero mais lutar sozinho, não quero confiar na força do meu braço para vencer. Entrego a Ti o meu pecado para que Tu que sabes todas as coisas, Tu que és mais poderoso e sábio do que eu me ensine e me capacite a vencer. Pois a vitória não será mais minha para jactar-me, ela é tua, pois só Tu és capaz. Lanço sobre Ti a minha ansiedade, pois sei que Tu cuidas de mim. Cumpra em mim a Tua palavra e lança este pecado no mar do esquecimento para que Tu não te lembres mais e eu não mais volte às práticas que não te agradam.

Senhor, só Tu podes me aceitar sem críticas ou acusações. Acolhe-me com o Teu amor e misericórdia.

Muito obrigado. Em nome de Jesus. Amém”
Ofereça o seu pecado a Ele. Abra mão. Entregue a Ele. E permita que Ele te cure. Este é o maior presente que você pode oferecer. Que o Espírito Santo testifique essas verdades em seu coração e lhe capacite a abrir mão de seus pecados por amor a Ele.









Igeja Presbiteriana do Brasil

O Blog " A Serviço do Senhor"
Diác. Rilvan Stutz - "O Servo com Cristo"

quinta-feira, novembro 24, 2011

TEMPO DE ESPERANÇA

=EDIFICAÇÃO







======================Rede de Divulgação


Doce é a luz, e agradável aos olhos ver o sol Eclesiastes. 11:7.

Sabemos bem que vivemos tempos difíceis, são dias revelados pelas Sagradas Escrituras. Não podemos de maneira alguma deixar de vivê-los. Atendo aos momentos em que estamos passando, ficamos em grande “expectativa”. “A fé e esperança” precisam estar sempre ao nosso lado, para que possamos suportar tanta tribulação. Temos consciência que olhando para o mundo, para a sociedade, visualizamos em maioria só problemas! Com tempos assim, a família, sofre terrivelmente as conseqüências, e problemas de todas as espécies.
=
Dentro deste contexto “o sofrimento”, temos consciência somos alvos de muitos. Qual seriam alguns motivos que tem desarticulado a família a sociedade o Mundo. Olhando algumas causas, lembramos de algumas “trombadas”, mesmo que pequenas nos trazem o mal estar e bate as nossas portas. Traz assim a tristeza, a falta de comunhão com o Senhor nos enfraquecendo. O ser humano é a causa de todo este processo, porque não dizer “desastre”, as origens sabem muito bem, uma atitude errada do homem pode “estremecer nosso bem viver” em nossas casas.
=
Olhar para a política do meu País e dizer “sofro por este motivo”, poderíamos dizer que toda a culpa é do meu “próximo”, Não! Acho seria uma atitude pesada demais. Paramos aqui! Não vamos descobrir culpados e sim procurar concertar, acertar para vivermos melhor, afinal quem nos oferece a vida é o nosso Senhor da Glória Eterna, Deus! Ele é o Dono das soluções! Ele muda Vidas! Ele nos faz ver o sol e a lua, nascer todos os dias, isto lindo! É Graça oferecida gratuitamente pelo Pai! “Sol e Lua” dois motivos de grandes alegrias!
=
ALEGRIA NECESSÁRIA
Ah! Jó! O amigo fiel de Deus! Sofreu, suportou e “venceu!”. Hoje, não devemos reclamar olhando para o ontem ou pensar nos problemas que poderão vir no futuro? “Podemos dizer que a família é o nosso alvo, onde precisamos encontrar caminhos saudáveis?” O aconchego do lar, nada poderá haver de mais gostoso!
=
O nosso cantinho, o lugar onde nos sentimos bem. Devemos procurar separar nosso lar, nossa família o mais rápido possível das trevas. Quando chamo tempo de “nova esperança” é nos movermos através de uma fé fortalecida, renovada, a comunhão com o Altíssimo. Propostas totalmente voltadas para o Senhor da Glória. Entreguemos nossos dias ao Deus da Vida. O Seu cuidado trará enfim a transformação de nossas vidas na direção do Senhor.
=
Encontremos a Paz tão necessária. Assim possamos descansar no Senhor. Rogamos que “DEUS NOS CONCEDA UM TEMPO NOVO”. Um tempo de alegria e bênçãos. Nossa proposta de súplicas visa alcançar a verdadeira esperança, uma nova época com nosso Senhor Jesus Cristo. Só conseguiremos sendo seguidores do Mestre.
=
Voltando a família, muitas vezes percebemos, somos egoístas, pedimos o que não precisamos, por quê? Podemos resolver com nossas próprias forças, chegaremos a solução.”Concertar e não esperar sempre cair do Céu”, é solução? Precisamos olhar para Cristo como nossa nova esperança, entregar totalmente nossas vidas ao Mestre Ele é o caminho! Podemos dizer com toda firmeza “O SENHOR SEMPRE ESTÁ AO MEU LADO”.
=
Poeticamente poderíamos dizer: esta vida é linda! Que o nascer do sol é esplendoroso nos mostra a presença de Deus! O cuidado do Senhor é diário! Porque não olharmos o nascer da lua? Coisa mais linda! Haverá na natureza outra tão bela? O nascer da Lua “quase nos obriga a sorrir”, nos deixa extasiada. Eu diria que o sol mostra poder! A lua a alegria! Ali está Deus!
=
Em Salmos cap.119,28 diz assim: Este é o dia que o Senhor fez. Precisamos urgentemente andar com sorrisos em nossos rostos, chega de tristeza, somos criaturas de Deus! Deus é Poder inabalável, impar, que nos faça sentir que estes “sorrisos” serão maiores que a Lua. Glória a Deus nas alturas! O todo Poderoso!
=
Não podemos deixar de considerar que existem problemas considerados normais em nosso viver e, precisamos tratá-los com carinho sabedoria e paciência. Temos que lembrar sempre, o pecado existe, mas nunca poderá tirar nossas forças e nos destruir. Neste momento precisamos entregar ao Senhor nossos caminhos, viver com Ele temos o correto caminho da felicidade, estaremos restaurados, prontos para uma constante comunhão com O Senhor. Repetindo a “VERDADEIRA ALEGRIA E NOVA ESPERANÇA EM NOSSO VIVER ESTÁ NO SENHOR” Contemplar a alegria do Senhor da Glória, que só tem “maravilhas” para nos oferecer.
=
Ele perdoa seja qual for o seu pecado confessado. Deus tem imenso prazer em ver o homem alegre e feliz, Ele o criou para isto! Deu conta com nossa alegria, conta com o anunciar a Salvação por nossa parte, alcançando os que estão cansados e oprimidos. Precisamos terminar mais uma vez com o belo “convite” de Cristo. “VINDE A MIM TODOS OS QUE ESTÁIS CANSADOS E OPRIMIDOS E EU OS ALIVIAREI”, (Parte a. Mt. 11). Que o Senhor da bondade do perdão ouça e receba nossas orações. “QUE O NOVO TEMPO DE ESPERANÇA”, chegue para os irmãos, como solução, incentivo para uma vida de “PAZ!”.

Diác. Rilvan Stutz










Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - "A Serviço do Senhor "
Diác. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"

terça-feira, novembro 22, 2011

PARA CONSTRUIR UMA ARCA...

==EDIFICAÇÃO






===================
Rede de Divulgação



“Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente. Então se - arrependeu o Senhor de haver feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração e disse o Senhor: Destruirei da face da terra o homem que criei, tanto o homem como o animal, os répteis e as aves do céu; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos de Deus.” Gênesis 6:5-8
=
Eram tempos difíceis. Tempo em que os homens se afastaram totalmente de Deus. Tempo em que demônios seduziam mulheres e geravam filhos. Tempo de depravação, de maldade, de desamor. Tempo não muito diferente dos dias atuais.
=
A Bíblia nos fala no versículo nove que Noé era homem justo e perfeito e que andava com Deus. Somente duas vezes na Bíblia a expressão “andava com Deus” é usada. Na primeira refere-se á Enoque que foi arrebatado e não experimentou a morte, a segunda e última vez reporta-se a Noé.
=
“Noé achou graça aos olhos de Deus”. Em meio a uma geração corrupta e corrompida Noé alegrou o coração de Deus. Noé fez Deus sorrir! Você também faz Deus sorrir, a Bíblia diz que no dia em que você se converteu o céu se alegrou. Como o Pai da parábola do filho pródigo, Deus se alegra quando nos voltamos para Ele. Deus sorri quando retornamos aos seus braços e seguimos em Seus caminhos.
=
É por causa de Noé, o homem que andava com Deus em meio a uma geração corrupta, que nós estamos hoje vivos. A fidelidade de um único homem foi suficiente para prover esperança para toda a humanidade.
=
Deus chamou Noé para redimir sua geração. E o meio para o livramento de Noé, sua família e os animais que com ele estariam foi a construção de um grande barco chamado de arca.
=
A arca era uma construção prodigiosa. Com 133 metros de cumprimento, 22 de largura e 13 metros de altura, ela foi totalmente construída por apenas oito pessoas, sendo quatro delas mulheres. Debaixo de críticas e oposições, uma pequena família que provavelmente nunca havia construído sequer uma canoa, não conhecia o que era chuva e morava longe do mar, construiu um prodígio da engenharia.
=
Segundo estudos científicos a proporção entre as dimensões da arca fazia com que fosse praticamente impossível virar a embarcação, mesmo enfrentando ondas gigantescas. Esta família de amadores conseguiu construir este barco que sobreviveu às intempéries de uma terra inundada e tempestades torrenciais por mais de um ano.
=
Noé começou uma longa linhagem de homens e mulheres que foram chamados por Deus para realizar o que parece impossível. Desde Noé todo homem e mulher escolhido por Deus, inclusive eu e você, também é chamado para “construir arcas”. Todos nós somos chamados para ser agentes de Deus em nossa geração e alcançar proezas que aos olhos de muitos parecem irrealizáveis.
=
Qual a “arca” que Deus lhe chama para construir em sua família, seu ministério, seu trabalho, sua vida?
=
Você está pronto para alcançar este objetivo? Vamos aprender com Noé três atitudes que fizeram dele vencedor:
=
1ª Atitude: Amar a Deus acima de tudo
Noé amava Deus mais que qualquer coisa no mundo. Seu amor era tão grande que ele permaneceu amando a Deus mesmo quando ninguém mais amava. Noé tinha um relacionamento íntimo, ele andava com Deus em todo tempo. Aqueles que são chamados para construir arca são também chamados para ter intimidade com Deus. Ele anseia por esta intimidade com você.
=
Não estou falando em disciplinas espirituais tais como ir ao culto, ler a Bíblia ou ter um tempo de oração. Estas coisas são boas e importantes, mas não é tudo. Amar a Deus significa ter consciência de Sua presença nas mínimas coisas da vida, demonstramos este amor quando fazemos todas as coisas por Ele e para Ele. Seja uma pregação, um evangelismo ou qualquer outra atividade, por mais prosaica que pareça, como lavar pratos ou fazer uma faxina. Qualquer coisa que fazemos ofertando a Deus, consciente de que Ele está ali presente, torna-se veículo de proximidade e expressão de amor.
=
Deus tinha este relacionamento com Noé e deseja ter este mesmo relacionamento com você.
=
2ª. Atitude: Confiar em Deus Completamente
Noé confiou em Deus, mesmo quando as coisas não faziam sentido. No capítulo 11 do livro de Hebreus o autor sagrado coloca Noé como um dos heróis da galeria da fé. Ele construiu uma embarcação em terra seca sem nunca ter visto chuva, a Bíblia nos ensina que naquele tempo a terra era irrigada por água que brotava do solo. Ele vivia distante do mar e havia ainda a dificuldade de levar todos os animais para a arca. Mesmo diante do que parecia um contra-censo Noé perseverou e confiou em Deus.
=
Confiar em Deus significa crer que Ele sabe o que é melhor para nós. Significa não se render ante as adversidades e dúvidas. Noé levou 120 anos para construir a arca, certamente muitas vezes o desânimo pode ter tomado conta do seu coração quando ano após ano não havia sinal de chuva ou inundação. Imagino o constrangimento de sua família, que não recebeu a mesma revelação que Noé teve acesso, pois Noé seguia a orientação dada por Deus, mas a família só tinha o próprio Noé como referência. Deve ter sido muito difícil para sua mulher, filhos e noras enfrentar os olhares, criticas e zombarias de seus vizinhos que viam um imenso barco sendo construído aparentemente sem utilidade alguma.
=
Construir arcas muitas vezes pode significar se tornar alvo da oposição e for ridicularizado por muitos que não acreditam no chamado de Deus em sua vida.
=
3ª. Atitude: Obedecer Incondicionalmente
Noé não era engenheiro Naval, não era sequer um pescador. Provavelmente jamais tenha construído um barco em sua vida e, mesmo que houvesse construído, uma coisa é uma canoa, outra totalmente diferente é uma arca. Para ter sucesso em seu chamado só havia uma forma: obedecer a Deus incondicionalmente.
=
O mesmo vale para cada um de nós. Muitas vezes o sobrenatural de Deus não acontece em nossas vidas porque nos recusamos em obedecer incondicionalmente. Fazemos as coisas pela metade, queremos que o milagre aconteça, mas não estamos dispostos a render nossas vidas. Obedecemos só aquilo que consideramos razoável e o resto ignoramos. Consideramos que obedecer a Deus é apenas ir à igreja, entrar em uma campanha ou assumir um trabalho na igreja.
=
Noé recebeu de Deus todas as instruções necessárias para construir a arca. Do mesmo modo, hoje a Bíblia nos dá a direção de Deus para construirmos as nossas arcas, para mudarmos a nossa história. Noé fez tudo exatamente como Deus havia ordenado. Mesmo sem evidências, Noé não titubeou, não fez de qualquer jeito e, no tempo certo, aquilo que antes não parecia fazer sentido, mostrou ser a única esperança.
=
Talvez olhando para sua vida, você não veja sentido em obedecer a Deus. Talvez o tamanho do desafio pareça ser grande demais e, ante tantas lutas, desistir pareça ser a única saída razoável, mas Deus está lhe chamando para ir além.
=
Assim como Noé você pode alcançar sonhos impossíveis, independente de suas limitações, dos desafios, da crítica, da descrença, da oposição, Deus lhe chama para ter um relacionamento íntimo com Ele, confiar e obedecer e ele fará de você um construtor de arcas em sua geração e muitos serão abençoados.












Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - "A Serviço do Senhor "
Diác. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"
Pr. Denilson Torres - M. Fruto do Espírito

domingo, novembro 20, 2011

PORQUE SORRIMOS?

=Notícia - Opinião





=====================Rede de Divulgação



Humanos são animais sociáveis, e, assim nosso bem estar depende de nossa habilidade de cativar os outros. Uma de nossas melhores ferramentas para isso é o sorriso. Mas você já se perguntou o motivo?
=
Afinal, por que mostrar o dente é sinal de felicidade ou simpatia? Pesquisadores que analisaram imagens de cérebros, buscando as raízes neurológicas de um sorriso.
=
Eles descobriram que sorrisos pertencem a diversas “variedades” – sorrimos por prazer, por alegria, para mostrar simpatia e isso todos sabem. Mas o que não sabemos é que, neurologicamente, eles são muito diferentes e isso se reflete até na anatomia do sorriso. Um sorriso envergonhado, por exemplo, é diferente do que um sorriso espontâneo após uma piada.
=
Outra descoberta significativa é que o sorriso dos outros ativa áreas do nosso cérebro que nos estimulam a sorrir também. Quando vemos um sorriso falso, subconscientemente, também conseguimos sentir a diferença.
=
No entanto, outra pesquisa da Universidade da Califórnia mostrou que, mesmo que subconscientemente consigamos distinguir um sorriso verdadeiro de um falso, essa percepção dificilmente chega aos níveis maiores de consciência e as pessoas acabam não interpretando direito a sinceridade do sorriso.
=
Há muitas razões para que possamos sorrir. Uma delas é que para sorrir como sempre se divulga, fazemos menos esforço muscular do que para ficar com um semblante tristonho. Outro motivo é que quando sorrimos passamos um ar de simpatia e as pessoas tendem a confiar mais em nós e se aproximar com menos resistência. Quem sorri também tem menos problemas cardíacos e imunológicos, nos informa a psiconeuroimunologia, área da medicina que estuda a relação mente-corpo.
=
Mas, apesar dessas razões que citei, ainda acho que o mais importante motivo para sorrir continua sendo o bem-estar que o sorriso nós traz, iluminando nossos dias.
=
Não há tristeza, dificuldade ou angústia que não diminua após um bom e verdadeiro sorriso. Não há estado de espírito ruim que perdure quando estamos abertos a sorrir e compartilhar com o mundo essa energia gostosa emanada de um lindo sorriso. Quando sorrimos estimulamos as pessoas a sorrir. Quando sorrimos, despertamos mais sensibilidade no outro. Quando sorrimos, despertamos nossa luz que ilumina a luz de quem nos cerca.
=
É maravilhoso conhecer alguém que apesar de suas dores existenciais, sem negar a realidade, mantém seu sorriso em seu semblante acima de tudo! Por que então, com tanto benefícios, há pessoas que não sorriem? Creio que não sorriem porque suas almas estão doentes. Precisam de amparo psicológico, afeto e apoio prático para os problemas cotidianos. Quem não sorri nos envia uma mensagem subliminar, dizendo: "...Ei, não consigo sorrir. Se, portanto, estou abrindo mão de fazer algo tão bom é porque estou com problemas. Por favor, me ajude...". Sei que muitos dirão que essas pessoas precisam de ajuda, mas nos afastam com sua forma de ser. De certa forma, não deixa de ser verdade.
=
Mas, pense bem: não é justamente para quem está doente que devemos levar o remédio? E qual o remédio para quem não sorri a não ser cercar-se de pessoas generosas que possam compartilhar seu bom humor e energias positivas? Mesmo que a princípio alguém próximo não aceite bem seu bom humor e seu sorriso, mantenha sua forma de ser, respeitando o tempo do outro.
=
Lembremos que o sol, muito embora não apareçam todos os dias, sempre retorna após uma noite escura, para trazer calor e vida a todo ser vivo. Que tal sermos sóis na vida de outras pessoas? Quem sabe abrindo mão de nosso orgulho, não faça de nosso sorriso uma forma poderosa de abrir almas enclausuradas mostrando-lhes como a vida pode ser maravilhosa apesar de todos os percalços enfrentados. Eu vou tentar. E você?












Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - "A Serviço do Senhor"
Diác. Rilvan Stutz - "O Servo com Cristo"

Técnico Henrique - Meio Ambiente

sábado, novembro 19, 2011

PIRÂMIDE ALIMENTAR

CUIDANDO DA SAÚDE






==================Rede de Divulgação



Uma dieta saudável pode ser resumida em três palavras: variedade, moderação e equilíbrio. Para facilitar o emprego desses princípios o Departamento de Agricultura dos EUA criou a Pirâmide Alimentar, que divide os alimentos em seis grupos básicos e recomenda um número de porções diárias de cada grupo. Estas porções são de tamanho médio e, se uma pessoa seleciona uma variedade de alimentos de cada grupo não terá problema em montar uma dieta equilibrada.


Hoje em dia, existe o Guia Alimentar para a população brasileira, onde estão registradas as recomendações mais atualizadas em relação aos principais nutrientes que não devem faltar para uma dieta equilibrada.
=
Para manter a saúde, o corpo precisa de equilíbrio adequado de carboidratos, gorduras e proteínas para obter energia, crescer e reparar ou substituir as células danificadas.

=
Os grupos de alimentos que fazem parte da pirâmide alimentar são:

=
Pães, cereais, massas e arroz: 6 porções diárias.
São alimentos ricos em carboidratos e são importantes fontes de Vitamina B, magnésio e outros minerais. Sempre que possível, use produtos integrais. Combine cereais com feijões e outras leguminosas para formar uma proteína completa com baixo teor de gordura.
=
Vegetais: 3 porções diárias.

Uma combinação desses alimentos fornece fibras e inúmeras vitaminas e minerais, inclusive vitaminas A e C, folato, potássio e magnésio bem como importantes substâncias que impedem o crescimento de tumores. Inclua porções de brócolis, couve de bruxelas, repolho e outros vegetais crucíferos 3 4 vezes por semana. Esses alimentos, junto com os vegetais amarelos ou alaranjados contém bioflavonóides protetores.
=
Frutas : 3 porções diárias.

Como os vegetais, as frutas oferecem uma grande variedade de nutrientes, principalmente betacaroteno, vitamina C, potássio, fibras, vários bioflavonóides e outras substâncias importantes.
Consuma ampla variedade de frutas, incluindo pelo menos uma fruta cítrica (laranja, maracujá, limão, acerola, etc.) por dia. Incorpore-as às refeições e consuma nos lanches, no lugar de produtos ricos em gorduras e açúcar.
=
Leite e derivados – 3 porções diárias.
Os laticínios como leite, queijo e iogurte são as principais fontes de cálcio. Também fornecem proteínas e vitaminas do complexo B. Opte por laticínios com pouco teor de gordura, como leite e iogurte desnatado. Dê preferência as marcas enriquecidas com vitamina A e D.
=
Carne vermelha, frango, peixe, feijões – 1 porção diária.
Este grupo fornece a maior parte da proteína da dieta bem como vitaminas do complexo B, ferro, fósforo, magnésio, zinco e outros minerais
Prefira frango ou peixe, limite o consumo de carne vermelha, escolhendo sempre as carnes magras e retirando a gordura antes de cozinhar.
=
Açúcar e gorduras: máximo: 1 porção por dia.
Apenas uma quantidade muito pequena de gordura é necessária para que o organismo desempenhe suas funções adequadamente. Escolha as gorduras monoinsaturadas, como óleo de canola e azeite de oliva. Acrescente sabor usando temperos em vez de fritar em óleo ou usar molhos gordurosos. Retire a gordura de carne de sopas e cozidos.
Seguindo essas simples e preciosas dicas, sua saúde estará em dia!!















Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - "A Serviço do Senhor"
Diác. Rilvan Stutz " O Servo com Cristo"

Cristina Silva - Dicas de Nutrição

quinta-feira, novembro 17, 2011

O COELHO E O VINHATEIRO

Momento Alegre





=======================Rede de Divulgação



Um coelho está lendo seu livro, tranquilamente, sob uma árvore, quando sente pingos d'água em seu rosto. Olha para o céu e constata que está azul, azul, portanto, não pode estar chovendo.
=
Intrigado, retoma a leitura, quando novamente sente pingos. Olhando melhor, percebe que é uma videira sobre ele que está chorando.
=
Porque choras? - pergunta. - O vinhateiro esteve aqui esta manhã e cortou meus ramos, sem piedade. Depois foi embora, responde a videira, soluçando. - Não se preocupe, vou tomar satisfações com o vinhateiro! - disse o Coelho, penalizado com o sofrimento da videira. Para onde ele foi?
=
A videira indica a direção e o Coelho se dirige para lá por um atalho, quando é bruscamente detido por quatro robustos cães:
- Qu...quem são vocês? O que querem? - pergunta o coelho meio morto de medo. - Aqui nós fazemos as perguntas entendeu? - responde o cão mais feroz. Como te chamas? De onde vens e para onde vais? Não serás por acaso o vinhateiro?
=
O Coelho faz sinal que não, agitando-se, e então o cão o larga. - Estou "por aqui" com esse vinhateiro, desabafa o Coelho. Ele cortou os ramos de uma videira, minha amiga, e eu vou tirar satisfações com ele. - Sim, sabemos, ele é terrível! Por isso estamos guardando esta videira, aqui atrás, para que ele não mexa nela - respondem os cães.
=
Então, o Coelho observa que há ali outra videira, pergunta o caminho a seguir e despede-se dos cães. Caminhando, chega então ao alto da colina, diante de um portãozinho branco, pelo qual entra decidido.

=
De repente depara com o vinhateiro podando um arbusto e desmaia de susto. Quando reabre os olhos, está no interior de uma casinha, e o vinhateiro sorri para ele:
=
Não pense que sou mal, Sr. Coelho. Se corto as videiras, é para que dêem mais frutos. Muitos ramos sufocam a videira, tiram-lhe a força. A poda é dolorosa, eu sei. Mas é preciso.
=
O Coelho não ficou muito convencido com aquela explicação, mas o vinhateiro garantiu-lhe que ele teria uma resposta convincente no caminho de volta.

=
De fato, ao passar pela videira guardada pelos cães, ouviu gemidos... Os cães já não se encontravam mais lá, e a videira, sufocada pela imensa quantidade de ramos, chamava pelo vinhateiro, que como por encanto, apareceu e livrou-a com sua tesoura daquele embaraço todo.
=
O Coelho perguntou então pelos cães, e a videira respondeu-lhe que eles foram embora tão logo perceberam que as uvas que produzira eram imprestáveis. Eles a guardavam apenas visando comer os frutos suculentos!

=
O Coelho chegou ao ponto de partida, e viu a videira amiga, que havia sido podada, cheia de cachos maduros de uvas, brilhantes e docinhos. Sob ela, lebres, pequenas raposas, passarinhos, faziam a festa. O vinhateiro tinha razão! O Coelho também tira um cacho dourado e pensa nas palavras do vinhateiro: "São muitos os que vêm até mim dizer que sou mau!" .

Depois, pensa: "Quantos subirão para agradecê-lo?"











Igreja Presbiteriana do Brasil
O Blog - " A Serviço do Senhor"
Diác. Rilvan Stutz "O Servo com Cristo"
Portal da Família e Variedades - Artigos

Rádio Rei dos Reis