Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

quarta-feira, novembro 25, 2015

Vitória Sobre o Orgulho

"Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (João 15:5). 

Certa vez um lobo muito grande e forte nasceu entre os de sua raça, excedendo aos companheiros em força, tamanho e velocidade. Logo ele foi chamado unanimemente por todos de "leão". 

O Lobo, achando que seus companheiros falavam sério quando o chamavam de leão, deixou seu grupo e foi andar com os leões. 

Uma velha e astuta raposa, vendo o modo como agia, disse-lhe: "Que eu jamais me torne ridícula como você em seu orgulho e vaidade; apesar de ter o tamanho de um leão entre os lobos, no meio dos leões você é definitivamente um lobo." 

Os cristãos precisam compreender que todos os seus dons e talentos vêm de seu Salvador, e que, sem Ele, são insignificantes e nada podem fazer. 

Quanto mal tem feito a nós a presunção de que somos melhores e mais importantes do que aqueles que nos cercam.

 Perdemos amigos, vemo-nos cada vez mais isolados e tristes, e, o que é pior, nada construímos de positivo para nosso crescimento pessoal ou do grupo ao qual estamos filiados. 

Na obra de Deus o orgulho e a vaidade ainda são mais destruidores. 

Perdemos a unção e a graça do Senhor, deixamos de manter comunhão com os irmãos e ainda atrapalhamos o crescimento espiritual da igreja. 

O nosso valor diante de Deus não é medido pela maior capacidade intelectual que possuímos ou pela facilidade que temos de cantar, tocar um instrumento ou falar da Palavra de Deus. 

Ele se encontra na disposição de nos colocarmos diante do altar do Senhor para que Ele nos use, quando e da maneira que achar mais adequada. 

Nada somos sem o Senhor, pois, é Ele quem opera tanto em nós como através de nós. 

Não se deixe dominar pelo orgulho, humilhe-se diante de Deus e você terá muito mais valor!

sexta-feira, novembro 13, 2015

REUNIÃO SECRETA EM CAFETERIA PARA OUVIR A VOZ DE DEUS

Na Ásia Central, pequenos grupos de oração se reúnem em cafeterias para estudar a Bíblia e orar uns pelos outros. 

A estratégia é uma das melhores encontradas pela igreja secreta. 

Quando você pensa sobre o termo "igreja secreta", fotos de grupos cristãos em casas com pouca iluminação vêm à mente. 

Mas feche os olhos e tente imaginar isto: o cheiro de café em grão, luz baixa, e o murmúrio suave e constante de conversas amigáveis. 
Abra seus olhos. 

Você está em uma cafeteria em uma cidade grande da Ásia Central, onde as pessoas gostam de tomar uma xícara de café no final do seu dia de trabalho. 

Agora olhe para a esquerda. 
Você vê um grupo de pessoas? 
Está acontecendo uma reunião da igreja secreta. 

"É melhor nos reunirmos em um lugar público, como um café, do que secretamente em um apartamento", diz Raikhan*, esposa de um pastor local. 

De acordo com a lei religiosa do país, os seguidores de Cristo podem se reunir e realizar suas atividades religiosas apenas em prédios de igrejas registradas. 

A obtenção de um prédio e autorização são quase impossíveis. 

Muitos cristãos como Raikhan são forçados a viver em clandestinidade e tornam-se parte da igreja secreta. 

"Nossos vizinhos podem saber quem somos e chamar a polícia a qualquer minuto, por isso decidimos nos reunir em lugares públicos para estudar a Bíblia. Uma cafeteria é ideal. 

Nós só precisamos seguir algumas pequenas regras para nossa segurança. 

Estamos estudando uma série de lições que explicam os frutos do Espírito Santo”, conta Raikhan. 

Quando nos reunimos, fechamos os olhos e mantemos nossas Bíblias nas bolsas em todos os momentos. 

"Somos forçados a agir assim para não atrair atenção desnecessária. 

No entanto, estamos felizes e satisfeitos porque, juntos, podemos estudar e aprender com a Palavra de Deus! 

Depois que estudamos, oramos pelas necessidades uns dos outros e o encontro termina”, ela compartilha. 

Você pode saber mais sobre como a Palavra tem transformado a vida de muitas pessoas da Igreja Perseguida na Revista Portas Abertas de Outubro. 

Se você é nosso parceiro, a revista já está em sua casa. 

Caso ainda não seja, aproveite a oportunidade e conheça mais sobre a realidade dos nossos irmãos que compartilham nossa fé em Jesus, mas não a mesma liberdade.

quarta-feira, novembro 04, 2015

O QUE VOCÊ FARIA?

 "O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará" (Salmos 23:1). 

Um dia eu ensinei a uma classe bíblica de crianças sobre a visita de Jesus à casa de Marta e Maria. 

Eu falei cuidadosamente sobre as atitudes das irmãs de Lázaro, que se apressaram para limpar a casa e fazer uma comida especial para Jesus. 

Então eu interrompi minha aula e perguntei: "O que você faria se Jesus fosse visitar sua casa hoje?" Uma pequena menina respondeu depressa: "Eu procuraria minha Bíblia e a deixaria sobre a mesa." (Louise Day) 

Ao lermos esta pequena história infantil, concluímos que, quase sempre, agimos da mesma maneira. 

Só lembramos da Bíblia quando temos alguma coisa a falar -- ou pedir -- ao Senhor. 

Na maior parte do tempo, ela fica guardada, escondida, esquecida, ignorada completamente. 

O mesmo acontece com nossas orações e, possivelmente, com nossas idas às reuniões da igreja. 

Cristo tem sido nosso motivo de busca -- mas somente quando passamos por problemas e dificuldades. 

E onde ficam os momentos de louvor, de regozijo, de gratidão, de amor ao Senhor que pagou o preço de nossos pecados? 

Onde fica o "sem mim nada podeis fazer"? 

Precisamos lembrar de Cristo todos os dias, todos os momentos de nossa vida. 

Ele deve ser o nosso guia, o nosso companheiro de todas as situações, o Amigo para quem confidenciaremos nossas dúvidas e inquietudes e de quem não podemos nos afastar um segundo sequer. 

Assim como Jesus, em Betânia, foi visitar Marta e Maria, visita também a todos nós, sempre. 

Devemos estar atentos, de braços abertos, com um sorriso de grande alegria, para recebê-lo em nossos corações.

Rádio Rei dos Reis