Seguidores

Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

sexta-feira, junho 06, 2008

ASLAM VIVE!

"AS CRÔNICAS DE NÁRNIA"

Mil e trezentos anos se assaram na terra de Nárnaia, mas apenas um transcorreu no nosso mundo. Os reis e rainhas Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia precisam retornar ao reino para livrá-lo de invasores. Assim começa "As Crônicas de Nárnia - Príncipe Caspian", segunda adaptação para as telas da série de livros que C.S. Lewis escreveupara ensinar conceitos do cristianismo, por meio de fábulas heróicas, a criança e adolescentes. No primeiro epsódio, a analogia com a história de Jesus é clara: depois de uma traição, o leão Aslam - que representa o Leão de Judá - entrega-se à humilhação, tortura e morte nas mãos dos inimigos para salvar seus súditos. Mas eleressuscita e derrota a bruxa má, que simboliza Satanás.
O segundo epsódio da série aborda outros temas fudamentais da fé Cristã. Um deles é o da apostasia. Outro é o da importância da fé em um Deus invisível. O diretor Andrew Adamson (de "Shrek") segue no projeto, bem como os atores principais.
O filme chega às telas com seis meses de atraso, mas com muito fôlego, depois que "As Crônicas de Nárnia - O Leão, a feiticeira e o guarda roupa" faturou mais de 700 milhões de dólares nas bilheterias. E promete, uma vez que já está confirmada a adaptação cinematográfica do terceiro livro da saga, "A Viagem do Peregrino da alvorada". Enquanto esse não chega, não perca " Príncipe Caspian": bom entretenimento, com mensagens positivas e cheio de verdades bíblicas.
Na época em que o primeiro filme foi lançado, fomos assistir em família, pois saber que o autor estava fazendo uma analogia com a Bíblia, aguçava nossa curiosidade. Foi interessante e gratificante perceber nossos filhos identificando Jesus no personagem Aslam. Uma das cenas mais marcantes foi quando o leão Aslam se entrega como sacrifício no lugar do traidor mas como Jesus, o leão de Judá, ressucita e vence a batalha. Esperamos que o segundo filme possa novamente nos trazer à memória verdades bíblicas que edifiquem a vida das crianças (de todas as idades) de uma forma bem criativa. Amém.
Por Rilvan Stutz
Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro - Rio

SALVE A SUA FAMÍLIA

BUSCANDO UMA VIDA DE FÉ E OBEDIÊNCIA AO SENHOR.

Tenho me deliciado com as mensagens ministradas durante este mês focando a família. Quero aproveitar este espaço mais uma vez para trazer à memória parte daquilo que tem sido ministrado por homens de Deus.

A FAMÍLIA NÃO É UM MILAGRE

Buscando no Salmo 127 se entende que não nos é dada pronta; ela precisa ser edificada. Isto requer de cada membro, esforço, renúncia, e o mais importante, a recusa de edifica-la. O construtor capaz de edifica-la é o Senhor ( “ Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” ). Qual o motivo principal que levou DEUS a salvar do dilúvio a família de Noé ? Em Gênesis 6.9 lemos o seguinte: “...Noé era varão justo e reto em suas gerações; Noé andava com DEUS”. Ele andava com Deus. Ele optou pelo principal.

A FAMÍLIA É UM ESPAÇO ONDE O REINO DE DEUS SE REALIZA

Não é somente um espaço físico para absorver coisas materiais, mas um espaço onde os aspectos morais e espirituais, são vivenciados por todos os seus membros. Deus não salvou somente a Noé, mas toda a sua família, incluindo as suas noras. O que Deus viu nessa família? Ele viu FÉ. A construção da arca levou 120 anos. Noé não desistiu; ele manteve viva a sua fé. A fé é o nutriente da família. A fé de Noé contagiou toda a sua família.

Além disso, Noé seguiu todas as instruções divinas. Uma família que segue as instruções de Deus contidas em sua Palavra traz o seu Reino para dentro dela. Quando uma Família prioriza fazer a vontade de Deus ela é muito mais do que abençoada, ela é abençoadora. Família assim não tem Jesus como hóspede ( uma visita ) , mas o tem como Senhor.

A FAMÍLIA É O AMBIENTE ONDE A SANTIDADE DEVE SE DESTACAR


A meu ver, este ponto ressaltado nas mensagens falou poderosamente a todos nós pais. Nossos filhos não estão interessados em nossos bens, heranças patrimoniais ou intelectuais. Eles desejam que sejamos pais santos. Nosso exemplo de santidade fala mais alto. Cheguei a seguinte conclusão, não se escandalize: o pai santo pode tornar-se um pai de santo se seu filho seguir os seus passos de santidade. Da mesma forma a mãe santa pode torna-se uma mãe de santo, se seu filho seguir os seus passos da santidade. Em outras palavras, pais de filhos santos são verdadeiros pais de santos.

Precisamos fazer de tudo para salvar nossas famílias. Elas só estarão realmente salvas quando deixarmos que elas sejam edificadas pelo SENHOR e quando cada membro viver uma vida de fé e obediência às instruções reveladas nas Sagradas Escrituras. Amém.

Pr. Levi Pereira
Por Rilvan Stutz

Rádio Rei dos Reis